aviação

Chineses da TAP farão “de Lisboa um hub muito interessante”

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Pedro Marques elogia grupo Hainan, acionista da brasileira Azul, e subscritor indireto do empréstimo obrigacionista que a TAP viu aprovado em março

Pedro Marques elogiou, esta terça-feira, a empresa chinesa Hainan (HNA), atual acionista da Azul e em vias de entrar no capital da TAP. O ministro falava na Comissão de Economia e Obras Públicas onde não escondeu vontade de levar a parceria da TAP com a Ásia mais longe.

“Trata-se de uma grande empresa asiática, grande operadora turística e de aviação. Que poderá permitir alguma rota de ligação da Ásia a Lisboa o que faz de Lisboa um hub muito interessante”, afirmou Pedro Marques, não escondendo que “foi o governo anterior que deu os primeiros passos no sentido destes acionistas chineses [entrarem] na TAP”.

O ministro clarificou, ainda assim, que a dinamização do hub de Lisboa por esta via “é a nossa intenção e o nosso objetivo”.

A HNA, que detém 27,4% da Azul desde novembro do ano passado, foi subscritora de parte do empréstimo obrigacionista de 120 milhões de euros realizado pela TAP em março. Esta capitalização teve luz verde do regulador da aviação (ANAC) em março, mas não foi apreciada a conversão dos 90 milhões da Azul em ações.

Quando isto acontecer, os chineses como acionistas da companhia brasileira, de forma indireta, passariam a responder por uma fatia entre 10 a 13% da companhia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
precários jovens licenciados

Jovens, precários e licenciados pagam ajustamento laboral da pandemia

Uma funcionária transporta máscaras de proteção individual na fábrica de confeções Petratex, em Carvalhosa, Paços de Ferreira, 27 de abril de 2020. HUGO DELGADO/LUSA

Mais de 60% dos “ausentes” do trabalho são mulheres

Obras da IP vão acabar com todas as passagens de nível entre Espinho e Vila Nova de Gaia. Exemplo da passagem de nível da Aguda. (Tony Dias/Global Imagens)

Obras na linha do Norte atrasam comboios a partir de 30 de agosto

Chineses da TAP farão “de Lisboa um hub muito interessante”