aviação

“Parecia impossível”, mas chineses lançam rota em Junho para Lisboa

Ana Mendes Godinho confirma chegada da nova rota. Lançamento era esperado para a primeira metade do ano, agora sabe-se quando.

Agora é mesmo oficial: o grupo aéreo chinês HNA vai lançar a sua rota para Lisboa em junho do próximo ano, confirmou esta sexta-feira, Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, no encerramento do 28º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo.

“Temos novo voo direto para a China a partir de junho de 2017, algo que parecia impossível, e que vai chegar”, disse a governante esta manhã.

O grupo chinês, que é acionista da TAP através da sua participação na Azul, tem autorização para o lançamento desta nova rota desde junho deste ano.

David Neeleman já tinha admitido que a rota chegaria pela altura do verão e, a propósito do Dia Mundial do Turismo, chegou a confidenciar que o ideal seria ter um voo por dia para aquele destino. Para já, a nova rota vai começar por fazer-se quatro vezes por semana.

A ligação será feita através da Capital Airlines, detida pelo Grupo Hainan, desde Hanzhou, via Pequim.

Captação de rotas

A secretária de Estado do Turismo salienta o trabalho feito ao longo deste ano para a captação de novas rotas aéreas para Portugal que resultou em “novas 64 operações aéreas em 2016, duplicação para os Estados Unidos da América” e ainda um reforço de 150 mil lugares para o inverno IATA.

Há ainda uma nova rota a merecer o destaque do governo: “Relembro o novo voo que vamos ter a 2 de dezembro para a Terceira que estou certa que vai mudar o panorama da Terceira. Deixo agora um desafio: é importante que a oferta acompanhe”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas agrava projeção de contração em Portugal para 9,8%

Comissão Europeia, Bruxelas (REUTERS)

Bruxelas revê estimativas. Economia da zona euro deverá recuar 8,7% em 2020

Mário Centeno


TIAGO PETINGA/LUSA

Centeno defende repensar das regras da dívida e do défice na UE

“Parecia impossível”, mas chineses lançam rota em Junho para Lisboa