media

Cinco empresas já pediram informação sobre compra da TVI na Concorrência

TVI

Os interessados na operação de comprada TVI têm até 18 de outubro para se pronunciar junto da Autoridade da Concorrência sobre este negócio.

“Cinco empresas já pediram acesso ao processo (de compra da TVI pela Cofina), entre as quais a Impresa, mas ainda não se constituíram como terceiros interessados”, confirmou fonte oficial da Autoridade da Concorrência (AdC) ao Dinheiro Vivo.

Além do grupo dono da SIC e do Expresso, ao que foi possível apurar, o Global Media Group (o grupo ao qual pertence o Dinheiro Vivo), e as operadoras de telecomunicações Altice Portugal, NOS e Vodafone foram as entidades que, até ao momento, já fizeram o requerimento junto do regulador.

Fonte oficial do Global Media Group confirmou o requerimento feito junto da AdC, sem adiantar mais detalhes.

Do lado das operadoras, quando contactadas pelo Dinheiro Vivo, a NOS não quis comentar, já fonte oficial da Vodafone “confirma que vai constituir-se como contra interessada”.

oA Altice Portugal foi também uma das empresas que fez o requerimento para aceder ao processo junto da AdC, confirmou fonte oficial da operadora. A dona do Meo, recorde-se, tinha feito uma oferta de compra de 440 milhões de euros pela Media Capital, negócio que gerou uma forte oposição no mercado, bem como junto dos reguladores que alertaram para eventuais impactos ao nível da concorrência em diversos sectores dos media às telecomunicações.

O negócio que agora a AdC tem em análise tem outros contornos, já que se trata de uma concentração entre dois grupos de media. A ERC (que tem parecer vinculativo em caso de chumbo da operação) e a Anacom vão ter de dar parecer sobre esta aquisição na ordem dos 225 milhões de euros. Um negócio que a Cofina quer ver concluído no primeiro trimestre de 2020 e para o qual estima sinergias de 46 milhões de euros.

Os interessados nesta operação têm até 18 de outubro para se pronunciar sobre esta operação que vai colocar sob o mesmo grupo ativos como a TVI, TVI24, produtora Plural ou a rádio Comercial, mas também a CMTV, os jornais Correio da Manhã, Jornal de Negócios ou a newsmagazine Sábado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Cinco empresas já pediram informação sobre compra da TVI na Concorrência