Teletrabalho: CIP contra "exagero" nas medidas para conter subida de casos Covid-19

Depois de ministra do Trabalho não ter descartado a possibilidade de regresso ao trabalho remoto obrigatório, CIP alerta contra medidas "mais penalizadoras" da economia.

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) alerta contra a possibilidade de algum "exagero" em medidas para a contenção da Covid-19 numa altura em que os indicadores da pandemia se mantêm a subir há várias semanas, e perante a possibilidade, admitida pelo governo, de restaurar a obrigatoriedade do teletrabalho caso seja necessário.

"Aquilo que esperamos é que haja dados objetivos e que as medidas que sejam tomadas sejam proporcionais e sejam efetivas. Portugal parte numa situação, neste momento, algo favorável em relação há um ano atrás. Temos de facto um nível de vacinação muito elevado, um dos mais elevados da Europa, e isto facilita-nos a nossa situação", defendeu nesta segunda-feira o vice-presidente da CIP, Óscar Gaspar, após a apresentação do último inquérito da confederação para tirar o pulso à recuperação de atividade das empresas.

"Já em outros momentos de confinamento, alertámos para a necessidade de fundamentar bem as medidas que fossem tomadas no sentido de não haver um overshooting, um exagero, em relação àquilo que fosse decidido e que não se penalizasse ainda mais", juntou.

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, não descartou nesta segunda-feira a possibilidade de regresso do teletrabalho obrigatório perante a subida de casos de infeções por Covid-19 e também dos óbitos, numa avaliação de risco que está a ser feita. Na sexta-feira, entretanto, haverá reunião de peritos no Infarmed.

A CIP, para já, defende o histórico das empresas na contenção da pandemia. "No último ano e meio, penso que é claro para todos os portugueses que os locais de trabalho não foram ambiente de propagação da pandemia. Face à responsabilidade dos trabalhadores e às medidas colocadas em prática por parte dos empresários - a disponibilização de equipamentos de proteção individual, o distanciamento social, a rotação de equipas, mesmo a testagem em massa em muitos casos - a verdade é que foi conseguido um excelente desempenho", afirmou Óscar Gaspar. "Faça-se aquilo que for necessário, mas não se tomem medidas que sejam mais penalizadoras", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de