auditoria

CMVM: Qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar

A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA
A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA

A CMVM vai reforçar a supervisão sobre a idoneidade dos auditores e as suas ligações com órgãos de fiscalização das empresas auditadas.

A qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar, apesar das melhorias já registadas, e o supervisor do setor vai concentrar esforços no controlo da idoneidade de auditores, no fornecimento de outros serviços pelas empresas de auditoria e na sua relação com os órgãos de fiscalização das empresas auditadas.

Gabriela Figueiredo Dias, presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que é o supervisão dos auditores, avisou que são essas áreas que serão, “num futuro próximo, objeto de um reforço e reajustamento da supervisão”.

“A idoneidade dos auditores, enquanto critério de qualificação para o exercício da profissão, constituirá crescentemente um elemento crítico, seguramente do ponto de vista da supervisão, mas sobretudo, da seleção que progressivamente o mercado fará”, referiu a presidente da CMVM, esta segunda-feira, num evento da OROC-Ordem dos Revisores Oficiais de Contas.

Adiantou que a “sustentabilidade e a evolução da profissão apenas poderão construir-se sobre níveis muito elevados de capacidade técnica, de adaptabilidade, de independência e de integridade”.

“Mas o principal desafio da auditoria é, e será nos próximos tempos, a demonstração da sua utilidade e da sua capacidade de criação de valor para as empresas e para a economia em geral”, sublinhou.

Deixou também outro recado: “a adesão voluntária a critérios éticos muito exigentes no exercício da profissão constitui, inelutavelmente, o pressuposto fundamental de crescimento e da própria sustentabilidade da auditoria como profissão”.

Em setembro, a CMVM vai ter uma reunião alargada com os principais atores do setor da auditoria para fazer o balanço de dois anos e meio de supervisão de auditoria e definir uma estratégia para melhoria da atividade, indicou Gabriela Figueiredo Dias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

BCP, Berardo e calúnias. As explicações de Constâncio no inquérito à CGD

Outros conteúdos GMG
CMVM: Qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar