auditoria

CMVM: Qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar

A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA
A presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriela Figueiredo Dias. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA

A CMVM vai reforçar a supervisão sobre a idoneidade dos auditores e as suas ligações com órgãos de fiscalização das empresas auditadas.

A qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar, apesar das melhorias já registadas, e o supervisor do setor vai concentrar esforços no controlo da idoneidade de auditores, no fornecimento de outros serviços pelas empresas de auditoria e na sua relação com os órgãos de fiscalização das empresas auditadas.

Gabriela Figueiredo Dias, presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que é o supervisão dos auditores, avisou que são essas áreas que serão, “num futuro próximo, objeto de um reforço e reajustamento da supervisão”.

“A idoneidade dos auditores, enquanto critério de qualificação para o exercício da profissão, constituirá crescentemente um elemento crítico, seguramente do ponto de vista da supervisão, mas sobretudo, da seleção que progressivamente o mercado fará”, referiu a presidente da CMVM, esta segunda-feira, num evento da OROC-Ordem dos Revisores Oficiais de Contas.

Adiantou que a “sustentabilidade e a evolução da profissão apenas poderão construir-se sobre níveis muito elevados de capacidade técnica, de adaptabilidade, de independência e de integridade”.

“Mas o principal desafio da auditoria é, e será nos próximos tempos, a demonstração da sua utilidade e da sua capacidade de criação de valor para as empresas e para a economia em geral”, sublinhou.

Deixou também outro recado: “a adesão voluntária a critérios éticos muito exigentes no exercício da profissão constitui, inelutavelmente, o pressuposto fundamental de crescimento e da própria sustentabilidade da auditoria como profissão”.

Em setembro, a CMVM vai ter uma reunião alargada com os principais atores do setor da auditoria para fazer o balanço de dois anos e meio de supervisão de auditoria e definir uma estratégia para melhoria da atividade, indicou Gabriela Figueiredo Dias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Vista aérea da Praça dos Restauradores em Lisboa, Portugal, 24 Março de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A economia entrou em estado de quarentena

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Comissão Europeia vai rever proposta de orçamento da UE

CMVM: Qualidade da auditoria em Portugal tem espaço para melhorar