media

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 255 milhões

TVI

Prisa confirma acordo e estima perdas de 76,4 milhões de euros com o negócio.

A Cofina confirmou este sábado de manhã que vai avançar com uma OPA sobre a Media Capital SGPSD, depois de “no dia 20 de setembro de 2019, de um contrato de compra e venda de ações com a Promotora de Informaciones, S.A. (“PRISA”), para a aquisição de ações representativas de 100% do capital social da Vertix, SGPS, S.A. (“Vertix”), que é titular de ações representativas de 94,69% (noventa e quatro vírgula sessenta e nove por cento) dos direitos de voto do Grupo Média Capital, SGPS, S.A. ”

A informação foi confirmada em comunicado à Comissão do mercado de Valores Mobiliários (CMVM), divulgado este sábado de manhã.

O documento é um “anúncio preliminar de lançamento de oferta publica geral e voluntária de aquisição de ações representativas do capital social do grupo media capital , SGPS, S.A.”

A informação enviada à CMVM mostra que a dona do Correio da Manhã propõe pagar 2,3336 euros por cada ação da dona da TVI, que não é controlada pela Prisa, e ainda 2,1322 euros pelas mais de 80 milhões de ações que, estas sim, pertencem ao grupo espanhol. A oferta da Cofina chega a um valor de 180 milhões de euros, com a Cofina a assumir ainda a dívida da dona da TVI, na ordem dos 75 milhões. Um total de 255 milhões pela operação.

Além da oferta pelo capital, a empresa propõe-se assumir a dívida da Media Capital. Segundo a Cofina, em comunicado, o acordo com a Prisa para comprar a totalidade das ações que detém na Media Capital valoriza a empresa “em 255 milhões de euros de enterprise value“.

No comunicado enviado à imprensa, a Cofina explica que se o negócio passar no crivo dos reguladores o financiamento “está assegurado através de crédito bancário já aprovado e da realização de um aumento de capital. Excluindo a percentagem do capital em free-float, o aumento de capital está garantido em mais de 50% pelos atuais acionistas de referência, sendo, no entanto, possível que entrem novos investidores com posições qualificadas”.

Segundo foi antes noticiado, o negócio prevê um aumento de capital da Cofina, que deverá rondar os 80 milhões de euros e ser participado pelo empresário Mário Ferreira, da Douro Azul, e pelo banco espanhol Abanca. O comunicado à CMVM indica que esta é uma das condições para a concretização da operação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Poupança das famílias subiu no 2º trimestre

Deco pede medidas urgentes para travar crédito ao consumo

Elisa Ferreira, António Costa. Fotografia: Álvaro Isidoro/Global Imagens

Elisa Ferreira. Minas de lítio têm de “compensar impacto ambiental”

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira (E), e a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D). Fotografia: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo deixa cair referencial geral para aumento de salários

Cofina avança com OPA sobre 100% da Media Capital por 255 milhões