Plataformas digitais

CompareEuropeGroup vai abrir um hub em Lisboa e criar 50 postos de trabalho

Sérgio Pereira - diretor geral ComparaJá.pt
Sérgio Pereira - diretor geral ComparaJá.pt

Depois de ter escolhido escolhido Portugal para sede operações e marketing a nível europeu em 2016, o CompareEuropeGroup vai abrir um hub tecnológico.

O CompareEuropeGroup (CEG), holding que agrega as várias declinações de marca deste serviço independente de comparação – ComparaJá.pt (Portugal), Samlino.dk (Dinamarca), TopCompare.be (Bélgica) e VertaaEnsin.fi (Finlândia) –, depois de ter escolhido escolhido Portugal para a sede de operações e marketing a nível europeu em 2016, agora aposta na abertura de um hub tecnológico, criando 50 novos postos de trabalho.

O grupo de fintech da qual a plataforma gratuita de comparação de produtos de crédito e pacotes de telecomunicações ComparaJá.pt faz parte, emprega, atualmente em Portugal, cerca de 80 profissionais de mais de dez nacionalidades diferentes – dos quais 40 são portugueses – nos seus escritórios situados em Alvalade, a que se vão juntar 50 novos profissionais.

Sérgio Pereira, diretor geral do ComparaJá.pt, destaca: “Para além destes 50 postos de trabalho focados na área tecnológica, e atendendo à rápida expansão que estamos a experienciar, fruto de uma grande aceitação por parte dos consumidores e das instituições financeiras a nível europeu, a nossa expectativa é empregar, no conjunto das áreas de atuação, entre 150 a 200 pessoas em Lisboa já em 2019”.

As posições já em aberto incluem Backend & Frontend Developers (Seniores e Juniores), Analistas de Qualidade, Ux Designers, Gestores de Produto ou Database Developers. Também iremos recrutar um Chief Technology Officer (CTO). Para aceder à totalidade das vagas basta aceder ao website do CompareEuropeGroup.

Sérgio Pereira, adianta ainda, que este hub tecnológico que será instalado em Portugal, será responsável, para além de assegurar todo o apoio e manutenção das nossas plataformas a nível europeu, “pelo desenvolvimento de uma versão mais avançada dos algoritmos que nos permitem agregar, analisar e comparar todas as ofertas do mercado em tempo real, apresentando aos utilizadores resultados totalmente personalizados nas suas simulações”.

Acrescenta, que com a captação deste investimento será possível “assegurar que vai ser a partir de Portugal que vai ser criada a tecnologia de comparação de produtos financeiros, seguros e serviços de telecomunicações mais inovadora do mundo”.

A escolha do nosso país, diretor geral do ComparaJá.pt, prende-se com o facto de Portugal ter demonstrado “ser uma excelente escolha para o nosso centro de operações e de marketing, e dadas todas as suas potencialidades e elevada qualidade dos seus profissionais, o Grupo não teve dúvidas de que Portugal é a localização ideal para o hub tecnológico”.

Salienta, também que “à exceção da parte comercial, visto ser inevitável termos equipas locais para cada declinação de marca a tratarem da ligação com as instituições parceiras, toda a atividade do CEG vai passar a ser desenvolvida a partir do nosso país”.

“Com estes novos recursos, o ComparaJá.pt e as suas declinações marca passam a ter capacidade para alargar as suas áreas de atuação de forma muito mais rápida e eficaz. Os nossos planos de lançamento da comparação de outros produtos bancários em Portugal, nomeadamente ligados à Poupança, e também da disponibilização da comparação de Seguros e Energia, poderão concretizar-se muito provavelmente já no próximo ano”, explica o fundador da plataforma de comparação.

De recordar que, em janeiro de 2017, o ComparaJá.pt e as restantes declinações europeias de marca detidas pelo CEG completaram com sucesso a sua primeira ronda de financiamento tendo garantido o acesso a 20 milhões de euros junto de grandes fundos de investimento como o ACE & Company, a Nova Founders Capital, a SBI Holdings ou o Pacific Century Group, para além de reconhecidos nomes como Mark Pincus, fundador da Zynga ou Peter Thiel, fundador do Paypal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
CompareEuropeGroup vai abrir um hub em Lisboa e criar 50 postos de trabalho