Conflito comercial entre EUA e China afeta lucros da Daimler

A Daimler vai vender menos automóveis ligeiros todo o terreno, com o aumento das tarifas de importação dos EUA para a China.

A Daimler anunciou esta quinta-feira a revisão em baixa da previsão de lucro para 2018 devido ao conflito comercial entre os EUA e a China e por ter que chamar às oficinas veículos a diesel sujeitos a manipulação de gases poluentes.

A Daimler explicou em comunicado que a Mercedes Benz Cars venderá menos ligeiros todo o terreno por causa do aumento das tarifas de importação de veículos produzidos nos Estados Unidos e que se destinam ao mercado chinês.

O consórcio espera também que o lucro antes de impostos, juros, amortizações da empresa Mercedes-Benz Cars fique "ligeiramente abaixo" do resultado verificado no ano passado, salientou.

Até agora, o grupo estimava para 2018 um resultado ligeiramente acima dos 14.700 milhões de euros registados no ano passado.

A China é um mercado "muito importante" para o consórcio alemão, que tem fábricas nos Estados Unidos, em que são vendidos automóveis para vender localmente, mas também para exportar para a China e para outros países.

"Esta redução na venda de veículos para a China não poderá ser compensada totalmente com a distribuição desses veículos para outros mercados", lembrou o construtor automóvel em comunicado.

A Daimler referiu ainda outro efeito negativo que afetará o seu lucro e que tem a ver com a "novo processo de certificação e a chamada à revisão de veículos na Europa", salientou ainda.

Já a divisão de carrinhas da Mercedes-Benz Vans, ficará "consideravelmente abaixo" no final deste ano, enquanto que no caso da Daimler Buses os resultados ficarão nos "níveis de 2017".

As ações da Daimler na Bolsa de Frankfurt seguiam a perder 4,58% para 57,68 euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de