Consumo português travou queda no turismo este verão

Dados revelam que, apesar da acentuada quebra do consumo internacional, consumo português ajudou a travar a queda no consumo global nacional.

Num verão considerado como atípico, as operações com cartões bancários internacionais caíram 48% face ao verão de 2019. No total, as operações de consumo no turismo caíram 9% face ao ano passado - as operações realizadas através de cartões portugueses ajudaram a travar uma quebra mais significativa no 'bolo' total, revelam os dados da SIBS, em parceria com o Turismo de Portugal. As operações feitas por turistas portugueses caíram ligeiramente, com uma redução de 3%.

Os dados revelados esta segunda-feira revelam também um novo perfil de turista nacional, que aproveitou o verão para explorar outras regiões do país, além de destinos mais tradicionais, como o Algarve. Face a 2019, localizações como Manteigas viram o número de operações crescer 34%; Terras de Bouro, no distrito de Braga teve mais 16% de operações. Já as operações em Porto Santo e Grândola subiram 5% e 3%, respetivamente.

Por outro lado, Lisboa viu as operações cair 32%, o Porto 23% e o Algarve 15%, indicam a SIBS e o Turismo de Portugal.

O consumo realizado por portugueses no setor do alojamento turístico também subiu consideravelmente este verão, com mais 25% de compras físicas em comparação com o ano passado. Já as operações feitas com cartões internacionais mostram os efeitos da pandemia no turismo, arrastando o valor global das compras físicas em alojamentos para uma quebra de 41%.

Já em relação às operações feitas por portugueses no estrangeiro foi registada uma queda de 20% face ao verão do ano passado.

Na categoria das operações asseguradas por estrangeiros em Portugal, a maior quebra foi registada pelos turistas dos Estados Unidos (-78%) e Reino Unido (-52%). Já os países mais próximos, como Espanha, França e Alemanha, registaram quebras mais reduzidas, na ordem dos 30 a 35%.

“O verão de 2020 trouxe alterações relevantes nos padrões de consumo de portugueses e estrangeiros. Nenhuma evolução pode ser dissociada do contexto sem precedentes que vivemos de combate à COVID-19. O consumo dos portugueses atenuou a quebra global do consumo neste verão mas foi insuficiente para compensar a redução de 48% de consumo de cartões estrangeiros em Portugal”, explica Gonçalo Amaro, Diretor de Digital & Ecommerce da SIBS.

“Os dados do SIBS Analytics revelam que o turismo tem sido um dos setores mais afetados pela evolução da pandemia mas existem casos positivos de crescimento das operações em regiões com menos concentração populacional e que tiveram maior procura de turistas nacionais (...)."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de