Continente reage à AdC. "Repudia categoricamente" acusação de cartel de preços

A Modelo Continente foi, juntamente com o Pingo Doce, Auchan e a Active Brands, fornecedor de vinhos e bebidas brancas das marcas Licor Beirão e Porto Velhotes, acusada de concertação de preços durante quase uma década.

A Sone MC, a dona do Modelo Continente, repudia a acusação da Autoridade da Concorrência que terá agido em cartel com outras retalhistas alimentares, o Pingo Doce e a Auchan, juntamente com a distribuidora de bebidas, a Active Brands, uma prática que decorreu durante vários anos prejudicando com a mesma os consumidores, prática que decorreu entre 2008 e 2017.

"A Sonae MC repudia categoricamente a acusação de envolvimento em qualquer participação no acordo ou prática de concertação de preços com qualquer outro operador económico", reagiu a empresa em comunicado, que confirmada já ter sido notificada da acusação.

"Os termos das acusações serão analisados com total rigor e firmeza no sentido de, em momento e lugar próprio, serem utilizados todos os meios ao alcance, com vista à salvaguarda dos direitos, reputação, valores e integridade da Sonae MC e da sua participada", diz ainda.

Esta sexta-feira foi conhecido que, após investigação, a AdC concluiu existirem indícios de que as cadeias de supermercados Modelo Continente, Pingo Doce e Auchan "utilizaram o relacionamento comercial com o fornecedor Active Brands (que integra o grupo económico Gestvinus/João Portugal Ramos) para alinharem os preços de venda ao público (PVP) dos principais produtos deste último, em prejuízo dos consumidores".

À data da investigação, a Active Brands era fornecedora de vinhos e bebidas brancas, das marcas Licor Beirão e Porto Velhotes, entre outras, e - segundo a acusação - os comportamentos alegadamente ilícitos terão durado "vários anos, tendo-se desenvolvido entre 2008 e 2017".

Este é mais um processo levado a cabo pelo regulador da concorrência sobre os sectores do retalho alimentar e de bebidas, envolvendo novamente o Modelo Continente, uma das principais cadeias de supermercados nacionais. O mais recente foi conhecido em junho tendo a AdC acusado a cadeia de, juntamente com o Pingo Doce e a Auchan, terem concertado preços com a empresa de panificação e pastelaria Bimbo Donuts.

"Lamentamos a forma como a Autoridade da Concorrência coloca de novo em causa o bom nome e a reputação da Sonae MC e da sociedade por si participada sem garantir previamente o direito de defesa, uma vez que a acusação representa apenas uma fase provisória, ainda sujeita ao exercício do direito de defesa das partes envolvidas", diz ainda a Sonae MC.

"Os termos das acusações serão analisados com total rigor e firmeza no sentido de, em momento e lugar próprio, serem utilizados todos os meios ao alcance, com vista à salvaguarda dos direitos, reputação, valores e integridade da Sonae MC e da sua participada", diz a empresa detida pela Sonae.

"A Sonae MC está ciente das suas obrigações legais e reitera o seu compromisso de conduzir a sua atividade no estrito cumprimento da lei, concretamente no que concerne a regras em matéria de concorrência. Mais ainda, a Sonae MC e a sua participada são entidades idóneas, com um papel relevante na democratização do consumo, num mercado notoriamente competitivo, garantindo, hoje e sempre, uma oferta de produtos e serviços de qualidade, aos melhores preços, para os seus clientes", conclui.

A adoção da nota de ilicitude pela Concorrência não determina o resultado final da investigação". As partes têm agora de apresentar a sua defesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de