seguros de crédito

COSEC adia entrega de dividendos

Maria Celeste Hagatong, COSEC (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)
Maria Celeste Hagatong, COSEC (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Resultados líquidos de 2019 viram-se influenciados por mais-valias realizadas na venda dos últimos investimentos imobiliários diretos da COSEC

A COSEC – Companhia de Seguro de Créditos decidiu adiar a entrega de dividendos relativo a 2019, ano em que registou 7 milhões de lucros, uma subida de 28% face ao ano anterior.

“Os dois acionistas da COSEC – Banco BPI (Grupo Caixa Bank) e Euler Hermes (Grupo Allianz) decidiram seguir as recomendações da EIOPA e da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões no sentido de adiar a distribuição de dividendos e reavaliar a situação até ao final do final do 1º semestre de 2021”, informou em nota enviada às redações.

“Os resultados líquidos de 2019 viram-se influenciados por mais-valias realizadas na venda dos últimos investimentos imobiliários diretos da COSEC. A partir de agora a exposição no mercado imobiliário será efetuada através de instrumentos financeiros de baixo risco e com liquidez”, refere a COSEC.

O ano passado a companhia reforçou da sua quota de mercado para 53%, tendo os prémios de seguro de créditos aumentado 7%. Mantém um rácio de solvência elevado de 266% (30.09.2019).

Do ponto de vista comercial, verifica-se em 2019 um reforço da sua quota de mercado para 53%, tendo os prémios de seguro de créditos aumentado 7%.

Para além dos mediadores e do Banco BPI, a COSEC aumentou os canais de distribuição através de protocolos de distribuição assinados com o Millennium BCP e o Bankinter. “Em 2019, a dinamização do Protocolo de Distribuição assinado com a CGD no ano anterior teve já um contributo relevante apesar de ter sido o ano de arranque.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Covid-19: ministra Mariana Vieira da Silva preside à reunião de trabalho com os presidentes de Câmara dos municípios de Lisboa, Amadora, Sintra, Odivelas e Loures

Autarquias podem alterar horários de lojas na Grande Lisboa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, fala durante a sua audição perante a comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, na Assembleia da República, em Lisboa, 07 de julho de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Siza Vieira. Banco de Fomento vai começar a dar crédito em outubro

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 325 infetados e seis mortes por covid-19 em Portugal. Números sobem

COSEC adia entrega de dividendos