Consumo

Costa. “Quando temos um Nabeiro, não precisamos de nenhum Clooney”

O primeiro-ministro, António Costa (E), e o Comendador Rui Nabeiro (D), durante a apresentação da estratégia global de sustentabilidade do Grupo Nabeiro – Delta Café. (NUNO FOX/LUSA)
O primeiro-ministro, António Costa (E), e o Comendador Rui Nabeiro (D), durante a apresentação da estratégia global de sustentabilidade do Grupo Nabeiro – Delta Café. (NUNO FOX/LUSA)

“Quando temos um Nabeiro, não precisamos de nenhum Clooney”, disse António Costa, primeiro-ministro, durante o encontro sobre sustentabilidade da Delta, hoje na Estufa Fria, em Lisboa.

O responsável do Governo destacou o papel da grupo Nabeiro na dinamização da economia portuguesa, no mesmo dia em que foram conhecidos os dados do primeiro trimestre sobre a evolução da economia: uma subida de 1,8% em relação ao trimestre homólogo do ano passado e de 0,5% em cadeia. Um desempenho que contrariou as previsões económicas, destacou Costa. “No primeiro trimestre a economia acelerou e voltou a crescer acima da média da zona euro e da média europeia”, frisou o primeiro-ministro. O PIB da zona euro cresceu 1,2% e a média europeia 1,5% em termos homólogos, segundo dados do Eurostat.

Muito por conta do investimento que as empresas realizam, “porque confiam no presente e tem boas perspetivas para o futuro”.

Campo Maior, terra onde nasceu o grupo, tem cerca de 1500 habitantes, ora “se por cada 8500 portugueses houvesse um Nabeiro, teríamos 1200 Nabeiros e 1200 grupos como a Delta. E se tivéssemos isso a economia nacional não crescerá só acima da média europeia, a nossa economia transformará o nosso país em algo que é fundamental, extraordinário e sustentável”, acredita.

António Costa também referiu o apoio da Delta ao ecossistema startups. “As startups não são só apps”, frisa. “A semente está na terra e a Delta está a ajudar a semente a nascer”, diz.

O grupo Delta está a apoiar uma startup que usa borras de café para produzir cogumelos, a belga Nãn, localizado no Largo do Intendente, em Lisboa. O projeto que é exemplo de economia circular, comenta bem-humorado o primeiro-ministro. Quem diria que o Largo do Intendente fosse agora “um sítio onde se produzem cogumelos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Costa. “Quando temos um Nabeiro, não precisamos de nenhum Clooney”