Covid-19: Irlanda reativa recolher obrigatório para hotelaria

O Governo irlandês apresentou hoje uma série de medidas para combater o aumento de novos casos de covid-19, determinando que bares, discotecas e restaurantes serão obrigados a encerrar à meia-noite a partir de quinta-feira.

Na Irlanda, a hotelaria e a restauração tinham recuperado os horários habituais a 22 de outubro passado, depois de cumprirem a obrigatoriedade de encerrar às 23:30 desde janeiro, mas a evolução da pandemia do novo coronavírus voltou a ser "preocupante", afirmou hoje o primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin.

O Governo, uma coligação entre centristas, conservadores e verdes, também decidiu que, a partir de sexta-feira, os trabalhadores podem desempenhar as suas funções a partir de casa, a menos que seja imprescindível a sua presença no local de trabalho.

O executivo de Martin salientou ainda que será obrigatória a apresentação de certificados europeus de vacinação nas salas de teatro e de cinema, como já era em toda a hotelaria e restauração, embora os cabeleireiros e os ginásios continuem isentos do documento.

Martin insistiu que o Governo é obrigado a tomar as decisões para "toda a sociedade" e exortou a população a limitar os contactos e a interação social, uma vez que a situação pandémica "está a piorar" e que "vai piorar antes de melhorar".

A imprensa irlandesa indicou hoje que o executivo acredita que serão necessárias mais restrições nas próximas semanas.

O próprio Martin, porém, já referiu que não pensa decretar qualquer confinamento para os não vacinados num país em que mais de 90% dos maiores de 12 anos já foi imunizado com as duas doses.

Os últimos números oficiais dão conta de 4.570 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, enquanto o número de hospitalizados aumentou para 622, 40 a mais do que no dia anterior.

Do total de internados, 117 estão em unidades de cuidados intensivos, o que significa que a capacidade está próxima do limite, alertou o Serviço Nacional de Saúde (SMS) irlandês.

A taxa de incidência acumulada por 100 mil habitantes também aumentou, chegando a 1.146,4 casos em 14 dias, quase o dobro do início do mês.

Desde o início da pandemia, no início de 2020, a Irlanda acumulou quase meio milhão de infetados, incluindo 5.600 mortos.

A covid-19 provocou pelo menos 5.105.488 mortes em todo o mundo, entre mais de 253,71 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia no final de 2019, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado na China e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de