Coronavírus

Covid-19. Lidl recebeu 16 mil candidaturas. Ainda está a contratar

lidl 1

Uma centena de colaboradores já foi contratado, tendo sido alocado, sobretudo para o reforço da rede de mais de 250 lojas pelo país.

O Lidl pretendia reforçar as suas lojas e centros de distribuição com 500 colaboradores nesta fase de pandemia do Covid-19. Recebeu mais de 16 mil candidaturas. Já foram contratados cerca de uma centena e a cadeia alemã ainda está a contratar.

“No âmbito do desenvolvimento do Covid-19 em Portugal, e do processo de recrutamento lançado pelo Lidl, foram já contratados cerca de 100 novos colaboradores para lojas e entrepostos. Até ao momento, o maior número de contratações destinou-se a lojas”, adianta fonte oficial da cadeia de retalho alimentar ao Dinheiro Vivo.

Em março, a cadeia alemã abriu um processo de recrutamento para as suas mais de 250 lojas e vários entrepostos nacionais, para contratar 500 colaboradores. “Em apenas duas semanas foram recebidas mais de 16 mil candidaturas.”

Em várias zonas do país, as contratações já estão fechadas, mas há distritos onde a cadeia ainda tem candidaturas abertas, como é o caso de Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro ou Guarda.

Saiba mais aqui

Com a declaração da pandemia do Covid-19 assistiu-se a uma corrida aos supermercados, que entretanto abrandou significativamente, pressionando a capacidade de resposta do retalho alimentar, ele próprio a braços com planos de contingência para assegurar a segurança de colaboradores e clientes ao nível de saúde pública.

Além do Lidl, o DIA foi o único a abrir um processo de recrutamento também para reforçar a rede de franqueados e entrepostos comerciais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Covid-19. Lidl recebeu 16 mil candidaturas. Ainda está a contratar