CP quer comboios diretos entre a Gare do Oriente e Cascais

Transportadora tem plano de investimento de 540 milhões de euros para compra de novos comboios ao longo desta década.

CP e Estado assinaram um contrato de serviço público ferroviário até ao final de 2029 e que pode ser prolongado por mais cinco anos para abater os investimentos em novos comboios. A transportadora ferroviária, com este acordo, será compensada num total de 850 milhões de euros.

Intercidades com novos destinos

O serviço Intercidades vai ter novos destinos nos próximos anos. A CP pretende levar este comboio de longo curso à cidade alentejana de Elvas e às cidades algarvias de Lagos e de Vila Real de Santo António. A concretização destes objetivos depende da IP - Infraestruturas de Portugal. Para o Intercidades chegar a Elvas, é preciso concluir a construção do troço a partir de Évora e garantir que esta linha serve para o transporte de mercadorias e de passageiros.

Para já, este cenário foi ignorado pela IP, o que pode penalizar a ligação a Lisboa em mais 10 a 15 minutos. A chegada do Intercidades a mais duas cidades algarvias depende da eletrificação dos troços Tunes-Lagos e Faro-Vila Real de Santo António, que só deverão ficar concluídas em meados de 2023. Quando esses trabalhos estiverem concluídos, também haverá um novo horário para o serviço regional no Algarve.

No centro do país, a CP vai prolongar o Intercidades Lisboa-Covilhã diretamente para a Guarda, a partir de 2022, em vez de serem necessários dois comboios. Na Linha do Leste, a transportadora quer pôr ao serviço as automotoras duplas Diesel da série 450, abatendo as unidades Allan atualmente ao serviço.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de