Transporte Ferroviário

CP recebe cinco candidaturas no valor de 168 milhões para novos comboios

Comboio da CP. Fotografia: Global Imagens
Comboio da CP. Fotografia: Global Imagens

A decisão será tomada no prazo de 44 dias a contar da data do fim do prazo para a apresentação de candidaturas.

A CP – Comboios de Portugal recebeu cinco candidaturas para o fornecimento de 22 comboios, tendo a decisão que ser tomada no prazo de 44 dias a contar de terça-feira passada, foi anunciado, esta quarta-feira.

“No dia 12 de fevereiro terminou o prazo de apresentação de candidaturas tendo a CP – Comboios de Portugal recebido cinco candidaturas”, anunciou a empresa pública em comunicado.

As candidaturas foram das empresas Patentes Talgo SLU, Standler Service Nederland, Construciones y Auxiliar de Ferrocarriles, Alstom Transporte e Siemens Mobility Unipessoal.

A CP confirma assim a notícia avançada ontem pelo Dinheiro Vivo de que espanhóis da CAF e da Talgo e os suíços da Stadler já se tinham inscrito formalmente no concurso público para a compra de 22 novos comboios regionais

O júri do concurso vai agora proceder à análise das candidaturas, “sendo admitidos à fase seguinte todos os candidatos que cumpram os requisitos de capacidade técnica e financeira”.

A decisão será tomada no prazo de 44 dias a contar da data do fim do prazo para a apresentação de candidaturas.

“Os candidatos que vierem a ser admitidos vão receber, em simultâneo, um convite à apresentação de propostas para o fornecimento do material circulante a adquirir pela CP”, indicou a empresa.

Em setembro de 2018, o Conselho de Ministros aprovou o plano de aquisição de 22 comboios regionais para a CP, no valor de 168,21 milhões de euros, tendo o ministro da tutela considerado, na altura, que este “é um marco histórico”.

Na conferência de imprensa que decorreu após a reunião do Governo, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse que este “é um marco histórico para a CP” já que é “a primeira vez em cerca de 20 anos que a CP vai ter um plano de aquisição de novo material circulante”.

Pedro Marques adiantou ainda que a entrega do material circulante ocorrerá entre 2023 e 2026.

Cerca de dois terços deste investimento serão suportados com fundos comunitários e o outro terço com financiamento do Fundo Ambiental, explicou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira (E), e a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D). Fotografia: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo deixa cair referencial geral para aumento de salários

Elisa Ferreira, António Costa. Fotografia: Álvaro Isidoro/Global Imagens

Elisa Ferreira. Minas de lítio têm de “compensar impacto ambiental”

Iberdrola

Iberdrola investe 200 milhões em projetos eólicos no Alto Tâmega

CP recebe cinco candidaturas no valor de 168 milhões para novos comboios