transportes

CP tira comboio aos turistas para viagem do PS

Comboio MiraDouro

Comboio turístico MiraDouro foi surprimido por falta de material para puxar as carruagens. Locomotiva Diesel será usada no comboio para o PS.

A CP suprimiu este sábado o comboio turístico MiraDouro para poder realizar o comboio especial que transporta os militantes do PS entre Pinhal Novo e Caminha. A informação foi confirmada pelo Dinheiro Vivo junto da comissão de trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal, a empresa que gere a rede ferroviária nacional.

“Devido à falta de material, o comboio MiraDouro (21811), com saída de Porto-São Bento às 9h25, foi suprimido. Como a CP tem várias locomotivas a Diesel avariadas, a empresa optou por suprimir este comboio porque esta locomotiva será utilizada num serviço especial no período da tarde”, adiantou Fernando Semblano, porta-voz da comissão de trabalhadores da IP.

Através da página da Infraestruturas de Portugal, é possível conferir que o comboio 21811 foi suprimido este sábado. E o mesmo sucede com o comboio 21812, que deveria fazer o percurso de regresso, entre Régua e Porto-São Bento.

Fonte: Infraestruturas de Portugal

Fonte: Infraestruturas de Portugal

Fonte: Infraestruturas de Portugal

Fonte: Infraestruturas de Portugal

O único comboio especial que a CP tem agendado para hoje é a viagem dos militantes do PS entre Pinhal Novo e Caminha, segundo foi possível apurar. A locomotiva Diesel utilizada no comboio MiraDouro será utilizada a partir da estação de Porto-Campanhã, pelas 13h21, até à estação de Caminha.

O comboio MiraDouro é um comboio turístico que circula diariamente, de julho a setembro, entre as estações de Porto-São Bento e Régua. A locomotiva Diesel é utilizada para fazer mexer as “carruagens produzidas na década de 40 pela fabricante suíça Schindler e colocadas ao serviço na rede ferroviária nacional entre 1949 e 1977”, refere a CP na página que promove este serviço turístico. Uma viagem neste comboio pode custar entre 3,10 e 9,90 euros.

A comissão de trabalhadores da CP lamenta este episódio: “Seja em caso algum, os comboios de horário, em que os passageiros compram o seu bilhete, não devem ser suprimidos em detrimento seja do que for”, comentou o porta-voz, José Reizinho.

O Dinheiro Vivo está a tentar obter mais esclarecimentos junto de fonte oficial da CP, mas ainda não obteve qualquer comentário.

A CP aceitou realizar um comboio especial para transportar os militantes do PS para a festa de Verão do partido de António Costa numa altura em que a empresa se debate com a falta de material para conseguir realizar o serviço regular de passageiros. Ao longo deste ano, a empresa pública já recusou realizar este serviço, por exemplo, para os adeptos e sócios do Benfica que se deslocavam de comboio para o Estádio da Luz.

CDS pede esclarecimentos ao Governo

O aluguer deste comboio gerou polémica junto dos partidos, com o CDS-PP na linha da frente dos protestos. Os centristas vão mesmo questionar, na segunda-feira, o Ministério do Planeamento sobre o desvio de comboios do serviço regular para este serviço especial.

“Não somos contra o fretamento de serviços fora do serviço regular. Mas estas situações não podem pôr em causa o serviço normal da CP”, refere o deputado Hélder Amaral em declarações ao Dinheiro Vivo. O partido vai recorrer ao mecanismo parlamentar de perguntas ao Governo.

O CDS-PP quer confirmar junto do gabinete de Pedro Marques se o PS “teve ou não tratamento privilegiado por parte da CP nas condições de fretamento do comboio especial” e “é ou não verdade que esse serviço obrigou ao suprimento de outros comboios e/ou serviços”.

(Notícia atualizada às 16h19 com pedido de esclarecimento do CDS-PP)

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Revolução nas transferências de dinheiro já chegou a Portugal

Mário Pereira (administrador) e Inês Drummond Borge (diretora de marketing) da Worten

Fotografia: D.R.

Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

Outros conteúdos GMG
CP tira comboio aos turistas para viagem do PS