Credores aprovam à justa recuperação da Soares da Costa

Caixa Geral de Depósitos, o principal credor, votou contra o plano da administração

A maioria dos credores da Soares da Costa votaram a favor do plano de recuperação da construtora mesmo com o voto compra do principal credor, a Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Os credores aprovaram o plano apresentado pela administração, que teve um voto favorável de 51,08%. Estes credores aprovaram 98% dos créditos reclamados. O banco público, que tem 30% dos créditos, votou contra a proposta de recuperação da empresa, noticia o Público.

A Soares da Costa está em processo de insolvência desde agosto e a administração da empresa acredita que será possível viabilizar a marca, com impacto na manutenção de emprego. Em causa estão cerca de 1200 trabalhadores que, no plano votado, vão conseguir recuperar a quase totalidade das suas dívidas.

A empresa assegurou um financiamento de 45 milhões de euros a três anos para as necessidades de tesouraria e custos de reestruturação. A banca era o maior credor e o perdão previa 75% dos créditos em euros e 35% dos créditos em kwanzas. O resto dos 696 milhões de euros de créditos a reclamar será pago a 18 anos.

A Soares da Costa ainda vai ter de vender ativos, nomeadamente o negócio em Moçambique e os 4% da concessão da autoestrada Transmontana.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de