Mundo Rural

Criadores portugueses de cavalos já podem exportar para a Arábia Saudita

Os criadores de cavalos têm agora mais um novo mercado. Foto: D.R.
Os criadores de cavalos têm agora mais um novo mercado. Foto: D.R.

Estão em curso negociações para as exportações de cavalos com mais seis países, como a Índia e a China

Os criadores portugueses de cavalos já podem exportar para a Arábia Saudita e estão em curso as negociações com mais seis países, como a Índia e a China, anunciou o Ministério da Agricultura.

“Os criadores nacionais de cavalos podem, a partir de agora, exportar para a Arábia Saudita. Trata-se de um importante mercado, junto do qual Portugal manifestou interesse em 2018, tendo o processo ficado agora concluído, apenas um ano após o início das negociações”, avançou, em comunicado, o Governo.

Com a Arábia Saudita, sobe para 58 o número de mercados abertos pelo executivo, que viabilizam a exportação de 227 produtos, 172 dos quais de origem animal e 55 de origem vegetal. Este mercado junta-se ao de El Salvador e ao da Malásia, para os quais os criadores portugueses de cavalos já podiam exportar.

Por outro lado, estão em curso as negociações com mais seis países, entre os quais Índia e China.

“Para dar início às operações de exportação para países terceiros é geralmente necessário estabelecer as condições e requisitos fitossanitários ou sanitários com as autoridades competentes dos países de destino”, indicou o ministério tutelado por Capoulas Santos.

Estes requisitos têm de ser cumpridos na certificação dos produtos a serem exportados, pelos operadores económicos e pela autoridade competente nacional, que, neste caso, é a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.

O Ministério da Agricultura está ainda a trabalhar na abertura de outros 57 mercados para a exportação de 269 produtos, sendo 22 da área animal e 46 da área vegetal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas agrava projeção de contração em Portugal para 9,8%

Fotografia: Orlando Almeida/ Global Imagens.

SATA pede auxílio ao Estado no valor de 163 milhões de euros

Comissão Europeia, Bruxelas (REUTERS)

Bruxelas revê estimativas. Economia da zona euro deverá recuar 8,7% em 2020

Criadores portugueses de cavalos já podem exportar para a Arábia Saudita