Emprego

Critical TechWorks quer contratar 500 colaboradores até 2020

(REUTERS/Eva Plevier)
(REUTERS/Eva Plevier)

Instalada no Porto desde setembro de 2018, empresa vai mudar-se para o Edifício dos Correios para onde quer contratar mais 500 colaboradores até 2020

A Critical TechWorks, uma parceria entre a BMW e a Critical Software, instalada no Porto desde setembro de 2018, vai mudar-se para o Edifício dos Correios para onde quer contratar mais 500 colaboradores até 2020, anunciou hoje a autarquia.

Numa nota publicada hoje na sua página oficial, a Câmara do Porto salienta que “talentos portugueses e estrangeiros vão convergir para a cidade e fazer parte da ‘task force’ que está a colocar o Porto no mapa da indústria automóvel mundial, com a produção de um ‘software’ pioneiro que será utilizado a bordo dos carros da conhecida marca alemã”.

Segundo o município que cita o Jornal de Negócios, o novo escritório da Critical TechWorks, a instalar no Edifícios dos Correios, no centro do Porto, anteriormente ocupado pelos CTT, terá uma área de 5.000 metros quadrados, que pretende responder à necessidade de espaço da empresa.

“Atualmente, os espaços repartidos entre a Praça da Galiza e a Rua do Campo Alegre já se tornam exíguos para os planos que a Critical TechWorks traçou. E, após os CTT terem ‘vagado’ o Edifício dos Correios, próximo da Câmara do Porto, surgiu uma oportunidade única para ali instalar o novo escritório”, lê-se na nota publicada hoje.

De acordo com a autarquia, a expansão do negócio no Porto com a instalação do novo centro de operações na Baixa da cidade, tem associada uma nova vaga de contratações de quadros especializados, cerca de meio milhar até ao próximo ano.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, visitou esta tarde as obras no local onde vai ficar instalado o novo centro de operações da Critical TechWorks, uma visita que contou com a presença o Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, do chairman da Critical Software, Gonçalo Quadros do CEO da Critical TechWorks, Rui Cordeiro, e ainda de Nicolas Peter, em representação da BMW, entre outras personalidades.

A tecnológica portuguesa com escritórios no Reino Unido, Alemanha e EUA, fixou-se no Porto em 2017, tendo sido a responsável pela chegada à cidade da gigante do setor automóvel BMW no ano passado.

Em março, a BMW revelou que, até ao final do ano, a empresa tem como objetivo ter até “perto de 600 pessoas” a trabalhar nos centros tecnológicos Critical TechWorks em Lisboa e no Porto.

“Por agora temos 320 trabalhadores nas duas localizações e no final do ano queremos acelerar até perto de 600, e além disso no futuro”, disse, à data, o diretor de informática da BMW, Klaus Straub, à Lusa, à margem da inauguração dos escritórios da Critical TechWorks, uma parceria entre a BMW e a Critical Software, em Lisboa.

Ainda durante a cerimónia de inauguração, o presidente da Critical Software, Gonçalo Quadros, disse, sem adiantar valores concretos, que a empresa cresceu 40% em 2018.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
Critical TechWorks quer contratar 500 colaboradores até 2020