E-Commerce

CTT e China Post criam novo serviço de e-commerce

Francisco de Lacerda, presidente dos CTT (Fotografia: Miguel Silva / Global Imagens)
Francisco de Lacerda, presidente dos CTT (Fotografia: Miguel Silva / Global Imagens)

O novo serviço chama-se 'e-Packet' e promete simplificar os processos de compra online de produtos da China.

Os CTT e a China Post assinaram um acordo para a criação de um novo serviço de e-commerce e-Packet, para simplificar os processos de encomenda e entrega de compras online em sites chineses. Com este novo serviço as encomendas vão diretamente para a caixa de correio e deixa ser obrigatória a entrega presencial. Os CTT estimam que o volume anual de negócios do comércio eletrónico cresça dois dígitos até 2020.

O e-Packet vem simplificar e modernizar o comércio eletrónico e agilizar o processo de saída da alfândega, uma vez que toda a informação é transmitida pela China Post. Para o Presidente executivo, Francisco Lacerda, este novo serviço “é um passo decisivo para os posicionar os CTT no domínio do comércio eletrónico e de reforçar a aposta no crescimento dos volumes do e-Commerce com origem na Ásia, um segmento que está a crescer mais de 100% nos rendimentos em 2018”.

A receção das encomendas pode ser feita na página oficial dos CTT ou da loja online onde foi adquirido o produto. As encomendas podem ser acompanhadas, tal como até agora, através da página de rastreamento dos CTT, Track & Trace. Para o caso dos objetos volumosos, terão que ser levantados presencialmente, nos balcões dos correios.

Em 2017, os CTT registaram um crescimento significativo, acima dos 30% para o conjunto do tráfego do e-commerce distribuído, a nível nacional e internacional.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal. Fotografia: Gustavo Bom / Global Imagens

Carlos Costa avisa para riscos de euforia no mercado imobiliário

Faria de Oliveira, presidente da APB. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens)

Faria de Oliveira: Banca nacional teve legislação mais difícil que pares da UE

Imobiliário

Venda de casas subiu 20% no primeiro semestre

Outros conteúdos GMG
CTT e China Post criam novo serviço de e-commerce