Resultados

CTT fechou 70 estações e acorda saída com 268 trabalhadores

O presidente dos CTT, Francisco de Lacerda, durante a apresentação dos resultados de 2018 da empresa, na sede dos CTT em Lisboa, 20 de fevereiro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA
O presidente dos CTT, Francisco de Lacerda, durante a apresentação dos resultados de 2018 da empresa, na sede dos CTT em Lisboa, 20 de fevereiro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Os CTT fecharam o ano passado 70 estações no âmbito do plano de transformação da empresa, tendo ainda chegado a acordo com 268 trabalhadores para a saída voluntária.

“Desde que arrancou o plano de saídas, em novembro de 2017, saíram dos CTT 419 pessoas, das quais 271 saíram já em 2017. Este ano no âmbito do plano saíram 268 pessoas e outras 200 por razões próprias”, referiu Francisco Lacerda, CEO dos CTT, lembrando que na empresa trabalham 12 mil pessoas.
O ano passado fecharam 70 estações CTT precisou o responsável, este ano “pode haver alguns”, um “número não muito significativo”, situações que transitaram do plano de reorganização da rede previsto para 2018.
O responsável não revelou, no entanto, o número de fechos que poderão ocorrer este ano. A Anacom recorde-se referiu que, de acordo com informação prestada pela empresa em novembro, há 48 concelhos que poderão ficar sem um única estação dos CTT, mais 15 do que em 2018.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O sismo da Terceira de 1980
(Arquivo DN)

Risco de sismo é real. Seguradores querem fundo prioritário no próximo governo

O sismo da Terceira de 1980
(Arquivo DN)

Risco de sismo é real. Seguradores querem fundo prioritário no próximo governo

João Galamba, Secretário de Estado da Energia 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

João Galamba: “Há diferença entre encontrar rendas excessivas e cortá-las”

Outros conteúdos GMG
CTT fechou 70 estações e acorda saída com 268 trabalhadores