correios

CTT melhora indicador de qualidade. Correio Azul e transfronteiriço abaixo

Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens
Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens

Cinco dos 11 indicadores obtiveram os melhores resultados nos últimos três anos, destaca a empresa.

Os CTT atingiram o ano passado o melhor Indicador Global de Qualidade de Serviço dos últimos três anos: 150,2, uma subida de 40,8 pontos face ao indicador alcançado em 2017, comunicou o operador postal. Dos 11 indicadores abaixo do mínimo ficaram apenas o encaminhamento do Correio Azul no Continente e o encaminhamento no correio transfronteiriço intracomunitário até três dias.

Em cinco dos 11 indicadores, a companhia obteve os melhores resultados dos últimos três anos. O ano passado os CTT transportaram 680,7 milhões de objetos de correio endereçado, a que se juntaram 427,3 milhões em correio não endereçado e 37,3 milhões de correio expresso e encomendas.

“Os CTT voltaram a cumprir, como têm vindo a fazer de forma consistente nos últimos 12 anos, o Indicador Global de Qualidade do Serviço, que apresentou o melhor valor dos últimos três anos, tal como cinco dos onze indicadores específicos medidos também tiveram os melhores resultados desde 2016”, destaca Francisco Lacerda, CEO dos Correios. “Os CTT, no contexto de acelerada transformação do setor postal como consequência da digitalização, vão continuar a trabalhar intensamente e a investir fortemente no serviço ao cliente, mantendo sempre a proximidade às populações e a capilaridade da rede, com o objetivo de assegurar, como sempre fizeram, o cumprimento do contrato de concessão”, refere o gestor, citado em nota de imprensa.CTT

O contrato de concessão do serviço postal universal termina no final de 2020, tendo o operador postal vindo a ser pressionado pela Anacom para a melhoria dos indicadores de qualidade postal, dado o aumento do número de reclamações. Este ano, os CTT terão de cumprir com um maior número de critérios de qualidade, que também são mais exigentes.

Para Francisco Lacerda esta melhoria no indicador de qualidade global “comprova que as ações anunciadas e empreendidas pelos CTT para a melhoria da qualidade de serviço estão a começar já a ser bem-sucedidas.”

A companhia, no âmbito do plano de transformação, anunciou em outubro do ano passado um investimento de 40 milhões de euros na rede postal e distribuição para os próximos dois anos.

Em 2018 o Indicador Global de Qualidade de Serviço (com 11 indicadores) foi de 150,2, segundo os valores apurados. Este valor supera o objetivo de 100 por uma margem de 50,2 pontos e representa uma subida de 40,8 pontos face ao indicador alcançado em 2017.

A melhoria fez-se sentir em cinco dos 11 indicadores, que obtiveram, diz a empresa, os melhores resultados nos últimos três anos. “O correio normal melhorou quatro décimas face a 2017 (96,3%); o correio registado melhorou quase um ponto percentual face a 2017 (93,7%); nas filas de espera os CTT registaram uma melhoria muito significativa, de 5,6 pontos (91,4%); no correio normal e azul não entregue até 15 e 10 dias úteis, respetivamente, também se registou uma melhoria dos indicadores (0,7‰ e 1,2‰)”, descreve a companhia em comunicado.

Acima do valor mínimo, mas abaixo do objetivo, ficaram os indicadores relativos ao encaminhamento no Correio Azul nas Regiões Autónomas e do correio transfronteiriço intracomunitário até cinco dias.

Abaixo do mínimo ficaram dois indicadores o encaminhamento do Correio Azul no Continente, apesar de os CTT melhoraram o desempenho relativamente a 2017 (ano em que também tinham ficado abaixo do objetivo) em nove décimas, e o encaminhamento no correio transfronteiriço intracomunitário até três dias, “o qual não depende apenas dos CTT, mas também dos operadores postais de outros países”, destaca a empresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Tyrone Siu/File Photo)

Portugal é campeão na venda de carros elétricos, mas falta rede de carregamento

(REUTERS/Tyrone Siu/File Photo)

Portugal é campeão na venda de carros elétricos, mas falta rede de carregamento

Aptoide | Paulo Trezentos | Álvaro Pinto

Portuguesa Aptoide já negoceia com Huawei para ser alternativa à Google

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
CTT melhora indicador de qualidade. Correio Azul e transfronteiriço abaixo