CTT negam envolvimento em processo contra dirigentes da Maxyield

Os CTT esclareceram que o "referido processo foi instaurado pela secretária suplente da Sociedade, a título pessoal".

Os CTT-Correios de Portugal negam ter qualquer envolvimento numa ação judicial lançada contra dirigentes da Maxyield - Clube dos Pequenos Acionistas.

A associação anunciou ontem que "a secretaria-geral dos CTT, aplicando instruções da Mesa da Assembleia Geral (AG) [presidida por Pedro Rebelo de Sousa]", tinha avançado com um processo-crime contra Gonçalo Sequeira Braga e seu filho.

"Na sequência da notícia de terem os CTT-Correios de Portugal, S.A. (CTT) intentado ação judicial contra Gonçalo Sequeira Braga e contra o seu filho Gonçalo Sequeira Braga, vêm os CTT informar ser o conteúdo da referida notícia absolutamente falso, não tendo os CTT ou o seu Presidente da Mesa da Assembleia Geral, promovido ou instaurado qualquer ação em processo-crime contra o referido acionista ou o seu filho", referiram os CTT.

"O referido processo foi instaurado pela secretária suplente da Sociedade, a título pessoal, e no decurso de comportamento ilícito do mencionado acionista e do seu filho enquanto esta se encontrava no exercício das suas funções, não cabendo aos CTT ou ao seu Presidente da Mesa da Assembleia Geral qualquer responsabilidade na promoção da referida ação", adiantaram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de