correios

CTT trava fecho de estações em mais 15 concelhos e vai reabrir lojas fechadas

(Amin Chaar / Global Imagens)
(Amin Chaar / Global Imagens) João Bento, presidente dos CTT, garantiu a reabertura de estações de correio nos concelhos onde foram encerradas. Fotografia: D.R.

Anúncio foi feito por João Bento, presidente executivo dos CTT, durante audição no Parlamento.

Os CTT – Correios de Portugal vão travar o fecho de mais estações em 15 concelhos portugueses. O anúncio foi feito por João Bento, novo presidente executivo da empresa, em audição no Parlamento. Foi ainda anunciada a reabertura de lojas dos CTT que tinham sido encerradas em municípios que tinham ficado sem estações. Esta é a primeira decisão tomada por João Bento enquanto presidente do conselho de administração da empresa de correios.

“Havia um conjunto de lojas para fechar cuja viabilidade económica era inexistente. A minha primeira prioridade é a proximidade aos clientes, todo o povo português. Está decidido: interrompemos o processo de fecho de lojas. Não vai haver mais encerramento de lojas”, anunciou João Bento na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.

No início de 2019, a Anacom, a autoridade das comunicações, tinha adiantado que os CTT iriam deixar mais 15 concelhos em Portugal sem estações de correios, com base em informação recebida em novembro de 2018. Atualmente, há 33 concelhos sem estações, como Pedrógão Grande, Gavião, Mondim de Basto ou Fornos de Algodres. Esta situação também irá mudar em breve, segundo João Bento.

“Vamos iniciar o processo de reabertura de lojas em concelhos que ficaram sem estações. Os dois primeiros casos serão divulgados nas próximas semanas”, referiu João Bento.

concelhos sem CTT

As decisões do novo líder dos CTT servem como resposta ao ‘recado’ deixado pelo ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, no final de abril. Pedro Nuno Santos tem neste momento a tutela dos CTT.

“Os CTT são uma empresa privatizada, mas uma privatização mal feita que não acautelou o interesse nacional. Mas isso não pode significar que o Estado não tenha uma relação firme. É claro para nós que temos de renegociar concessão dos CTT até ao final do próximo ano. Todos os municípios que perderam a sua estação dos correios têm de voltar a tê-la. O contrato de privatização foi prejudicial para o povo português e a renegociação do contrato tem de passar por ter uma unidade dos CTT em todos os concelhos”, afirmou o ministro.

(Notícia atualizada às 19h45 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Bilhetes de avião 10% mais caros com imposto sobre companhias

Critina Ferreira na estreia de 'O Programa da Cristina, da SIC

SIC arranca com emissão de 30 milhões. O que deve saber antes de investir

Pedro Siza Vieira, ministro Adjunto e da Economia. Foto: REUTERS/Rafael Marchante

Governo lança empréstimo obrigacionista de 100 milhões para o turismo

Outros conteúdos GMG
CTT trava fecho de estações em mais 15 concelhos e vai reabrir lojas fechadas