Correio expresso

DHL Express investe 40 milhões em novo terminal de carga no aeroporto de Lisboa

21. DEUTSCHE POST DHL GROUP

Novo centro quadruplica capacidade da empresa no aeroporto de Lisboa. Obras arrancam já no próximo ano

A DHL Express vai investir 40 milhões num novo terminal de carga expresso no aeroporto de Humberto Delgado, em Lisboa, tendo já fechado um acordo com a ANA, gestora dos aeroportos nacionais. O novo terminal, que vai permitir a quadruplicar a atual capacidade de processo do terminal, deverá começar a funcionar com total capacidade no segundo trimestre de 2020.

O novo terminal arranca com obras no início de 2019 e vai completar a rede europeia da DHL, com este centro a funcionar como centro de trânsito de carga para o Norte de África, Angola e Moçambique.

“Portugal é uma geografia estratégica, não só a nível de negócio, que tem merecido um crescimento sustentado ao longo dos anos, mas também fruto da sua localização geográfica no mapa mundial. Após os excelentes resultados obtidos no Terminal de Carga Expresso DHL do Porto, a funcionar há seis anos, o investimento no novo Terminal de Lisboa confirma que o Grupo continua a apostar e a investir de forma estruturante no nosso país”, refere José António Reis, diretor geral da DHL Express Portugal, citado em nota de imprensa.

“Este é um marco importante para a ANA, e para o Aeroporto Humberto Delgado em particular, já que representa uma evolução na nossa operação de carga que acompanha aquele que tem sido o crescimento do Aeroporto de Lisboa. Trata-se do maior aeroporto da rede da ANA e um hub relevante no cenário internacional, que vê assim alargada a sua oferta numa área relevante para a atividade aeroportuária, e igualmente relevante para a competitividade do aeroporto”, referiu por seu turno Francisco Pita, Chief Comercial Officer da ANA.

O novo terminal vai permitir quadruplicar a atual capacidade de processamento do terminal de Lisboa para 6.500 peças por hora. “Implantado num terreno com 21.700 m2, o novo edifício contará com uma área de construção de 11.400 m2, e estará equipado com sistemas tecnologicamente inovadores de processamento automático de encomendas e de organização da sua distribuição”, informa a DHL Express.

O novo centro vai permitir “aumentar a rapidez do processamento, reduzir a complexidade das atividades, aumentar a segurança no manuseamento das encomendas e melhorar a qualidade do serviço prestado aos clientes do centro e sul do País”, frisa a companhia de correio expresso.

A implementação deste novo projeto da DHL “vai impulsionar a contratação de recursos técnicos especializados capazes de suportar e acompanhar o desenvolvimento das novas tecnologias. Estima-se que esse crescimento ronde os 5 a 10% no total de colaboradores.”

Com três grandes hubs em todo o mundo – Cincinnati (EUA), Leipzig (Alemanha) e Hong Kong (Ásia) –, a DHL investiu 300 milhões de euros para duplicar a capacidade do maior centro de operações a nível europeu. Além de Leipzig, a empresa tem uma rede de hubs de dimensão média em Bruxelas, Londres, Copenhaga, Vitoria (no País Basco, em Espanha) e ainda Madrid.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno, fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

IRS: Escalões vão absorver parte do aumento salarial de 2019

António Costa, que cumprimenta João Oliveira, com Jerónimo de Sousa e Catarina Martins© Lusa

Quanto valem as medidas negociadas à esquerda?

Outros conteúdos GMG
DHL Express investe 40 milhões em novo terminal de carga no aeroporto de Lisboa