transportes

DHL inicia rotas verdes no Porto

José Reis, diretor-geral da DHL Express Portugal e Bjorn Hannappel, responsável pelo projeto GoGreen da DH, junto ao carro elétrico que será testado nas próximas semanas., Fotografia:  José Carmo/Global Imagens
José Reis, diretor-geral da DHL Express Portugal e Bjorn Hannappel, responsável pelo projeto GoGreen da DH, junto ao carro elétrico que será testado nas próximas semanas., Fotografia: José Carmo/Global Imagens

O grupo logístico quer reconverter a sua frota em veículos elétricos. O objetivo é atingir as zero emissões

A DHL, a maior empresa de logística do mundo, escolheu o Porto para testar a operação do seu primeiro veículo elétrico no mercado português. O Street Scooter (modelo desenvolvido por uma startup do grupo) já está nas instalações portuenses e nas próximas seis semanas vai ser testada a sua eficiência em rotas citadinas. O veículo, cujo preço na Alemanha ronda os 45 mil euros, tem uma autonomia para 120 quilómetros com carga, o que lhe permite responder eficazmente às rotas diárias em cidades como o Porto e Matosinhos.

O grupo logístico está centrado em reduzir a sua pegada ecológica e um dos focos é a redução das emissões carbónicas, disse José Reis, diretor-geral da DHL Express Portugal. Por isso, estabeleceu o plano de reconverter, até 2025, 70% dos 220 veículos que operam no mercado português em unidades elétricas. Para já, vai arrancar com este projeto-piloto no Porto, mas o objetivo é fechar o ano com dois veículos elétricos a operar na Invicta.

Holanda, Alemanha, Reino Unido e Japão são os mercados onde a empresa tem já em operação veículos elétricos. E o objetivo é estender esta aposta. O grupo logístico quer atingir a meta de zero emissões em 2050, como sublinhou Björn Hannappel, responsável pela estratégia de sustentabilidade GoGreen da DHL. “Não é uma tarefa fácil, somos uma grande companhia de logística, que emite 30 milhões de toneladas de dióxido de carbono por ano”, disse, frisando que apesar das dificuldades “queremos chegar a meio do século descarbonizados”.

Com presença em mais de 220 países, a DHL tem procurado envolver os seus 380 mil colaboradores na estratégia de sustentabilidade GoGreen. O grupo promove sessões de formação e sensibilização dos seus empregados para matérias como a condução defensiva e responsável, que permite reduzir o consumo de combustíveis e diminuir os acidentes. Nos escritórios, os trabalhadores são também incentivados a terem atenção aos aspetos da sua atividade que podem reduzir a pegada ecológica. O grupo iniciou ainda um programa de plantação anual de um milhão de árvores no mundo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Remessas de emigrantes voltam a disparar. Crescem 12,5% até julho

Remessas de emigrantes voltam a disparar. Crescem 12,5% até julho

O secretário Geral do Partido Socialista, António Costa (C) acompanhado pelo cabeça de lista do PS às eleições Europeias, Pedro Marques (E) e pelo Socialista Mário Centeno (D) num jantar comício em Setúbal no âmbito da campanha para as Eleições Europeias 2019. 22 de maio de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Centeno aponta margem de 200 milhões para aumentos na Função Pública

O ministro das Finanças, Mário Centeno, discursa na  Convenção Nacional do PS a decorrer no Pavilhão Carlos Lopes, Lisboa, 20 de julho de 2019.  O Partido Socialista apresenta as suas propostas para as eleições legislativas de outubro, como conclusão das sessões organizadas sob o lema "Porque #TodosDecidem". MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Centeno. “No programa do BE passamos do fazer acontecer para fazer desaparecer”

Outros conteúdos GMG
DHL inicia rotas verdes no Porto