retalho

Supermercados Dia podem juntar-se a grupos Auchan e Casino

Fotografia: Leonardo Negrão
Fotografia: Leonardo Negrão

Rumores do mercado dão como certo o acordo tripartido em Portugal e Espanha. Cadeia diz que avalia todas as opções.

Primeiro foram os grupos franceses Auchan e Casino a anunciarem a criação de uma central de compras conjunta em todos os países onde estão presentes. Logo a seguir, Intermarché e o grupo Dia Portugal deram conta do fim da Cindia, a central que haviam criado em 2015. Os rumores no mercado não se fizeram esperar, apontando o Dia como candidato, em Portugal e Espanha, à nova plataforma da Auchan. Pedro Cid, diretor-geral da Auchan em Portugal, não confirma nem desmente. O Dia diz que “é demasiado cedo”, mas que avalia “todas as opções que possam ser interessantes.”

“Trata-se de cadeias complementares, pelo que essa associação a três, com o Casino, oferece ganhos do ponto de vista organizativo. E não esqueçamos que Dia e Casino têm já uma empresa comum internacional, a ICDC, com sede na Suíça”, diz fonte conhecedora do mercado. Além de que, quando anunciaram esta “aliança estratégica global”, Auchan e Casino mostraram vontade de a abrir a outros parceiros. “É demasiado cedo para esse tipo de planeamento, mas o Grupo Dia está sempre atento ao que acontece no sector e avaliamos todas as opções que possam ser interessantes”, diz a dona do Minipreço. Já o diretor-geral da Auchan Retail Portugal, Pedro Cid, é perentório: “Não lhe digo nem que sim, nem que não. Na verdade, não lhe consigo dizer”.

Quanto às vantagens para Portugal desta plataforma, o responsável aponta os ganhos de escala bem como a política de “boas práticas”. O acordo cobrirá, exclusivamente, os grandes industriais nacionais ou internacionais. Pedro Cid garante que a Auchan continuará a investir em Portugal, sublinhando que 88% dos artigos da marca são comprados a fabricantes nacionais. A adoção da marca Auchan, uma marca de dimensão internacional, “só vem reforçar este aspeto, quer em termos nacionais quer ajudando o país a exportar mais”, frisa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
Supermercados Dia podem juntar-se a grupos Auchan e Casino