DieselGate

Dieselgate: Volkswagen falha acordo de 830 milhões com lesados alemães

Fraude de 11 milhões de motores a gasóleo, denunciada em 2015, já custou mais de 30 mil milhões de euros ao gigante automóvel alemão (Fotografia: EPA/RONALD WITTEK)
Fraude de 11 milhões de motores a gasóleo, denunciada em 2015, já custou mais de 30 mil milhões de euros ao gigante automóvel alemão (Fotografia: EPA/RONALD WITTEK)

Grupo alemão só vai compensar lesados da fraude de motores a gasóleo que apresentaram queixa fora da associação de defesa do consumidor.

A Volkswagen não conseguiu chegar a acordo com os lesados pela fraude das emissões de motores a gasóleo na Alemanha, conhecida como Dieselgate. O grupo automóvel apresentou uma proposta de 830 milhões de euros para indemnizar os mais de 400 mil consumidores que foram afetados pelo caso e que foram representados pela associação de defesa do consumidor VZBV, segundo informação divulgada esta sexta-feira pelo Financial Times.

O gigante automóvel, contudo, recusou pagar os 50 milhões de euros de honorários dos advogados dos queixosos. Foi por causa desse pedido que a marca e os consumidores representados por aquela associação acabaram por ficar sem acordo. A Volkswagen alega que não foi apresentada qualquer justificação para aquela despesa e pretendia uma avaliação independente, o que acabou por ser recusado, segundo nota de imprensa.

Para os consumidores, no entanto, nem tudo está perdido. Em reunião extraordinária, o conselho de administração da VW aprovou um pacote de indemnizações na ordem dos 830 milhões de euros. Mas apenas vão beneficiar desta medida os lesados que avançaram com a ação coletiva sem a ajuda da associação de defesa do consumidor. A partir do final de março, vai haver uma plataforma para que esses clientes possam ser compensados.

A fraude de 11 milhões de automóveis a gasóleo do grupo Volkswagen foi denunciada em setembro de 2015. Desde então, este caso já custou mais de 30 mil milhões de euros ao grupo alemão, entre multas e indemnizações.

Nos Estados Unidos e na Alemanha, a Volkswagen reconheceu que infringiu a lei e compensou os lesados. Na Europa, a empresa insiste que não prejudicou os consumidores, alegando que boa parte deles continuam a utilizar os carros sem fazer qualquer atualização de software.

Em Portugal, a Deco apresentou uma queixa no tribunal cível de Lisboa desde 2016. Até agora, não houve qualquer acordo entre a associação de defesa do consumidor e a SIVA, a importadora das marcas do grupo Volkswagen em Portugal, exceto da Seat e da Porsche.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Photo by Tobias SCHWARZ / AFP)

Tribunal suspende construção da Gigafactory da Tesla na Alemanha

A 89ª edição da Micam decorre em Milão de 16 a 19 de fereveiro. Fotografia: Direitos Reservados

Calçado quer duplicar exportações para o Japão em dois anos

Micam

Governo promete “soluções criativas” para ajudar as empresas

Dieselgate: Volkswagen falha acordo de 830 milhões com lesados alemães