Dois mortos após descarrilamento de Alfa Pendular em Soure

Comboio embateu num veículo de inspeção da Infraestruturas de Portugal que se encontrava na via. Circulação está interrompida nos dois sentidos.

É um dos acidentes ferroviários mais graves dos últimos anos: pelo menos duas pessoas morreram depois de o comboio Alfa Pendular número 143 ter descarrilado entre Soure e Vila Nova de Anços, após ter embatido numa dresina (veículo de inspeção) da IP - Infraestruturas de Portugal. A circulação na Linha do Norte está interrompida nos dois sentidos.

Deste acidente também terão resultado 7 feridos graves e 30 feridos ligeiros. O comando distrital de operações de Coimbra da Proteção Civil adianta apenas que seguiam 280 passageiros a bordo do Alfa Pendular.

Segundo o portal da Proteção Civil, o alerta foi dado pelas 15h30 e encontram-se no local 157 operacionais, 59 veículos e dois meios aéreos. Está a iniciar-se o processo de transbordo dos passageiros.

O Presidente da República já lamentou o acidente em Soure. Marcelo Rebelo de Sousa "lamenta o grave acidente ferroviário desta tarde na Linha do Norte, de cujos detalhes foi informado pelo Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, apresentando sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas mortais e desejando rápidas melhoras aos numerosos feridos, aguardando os resultados das investigações técnicas e judiciais", segundo uma mensagem deixada no portal da Presidência.

Troço rápido

O acidente ocorreu num dos troços que permite velocidades mais altas na rede ferroviária nacional. Segundo o diretório da rede da Infraestruturas de Portugal, naquele local, os comboios podem circular entre os 160 e os 220 km/h.

(Notícia atualizada às 18h08)

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de