media

Dono da SIC vai deixar de apresentar contas a cada três meses

O CEO da Impresa, Francisco Pedro Balsemão. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O CEO da Impresa, Francisco Pedro Balsemão. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Grupo dono da SIC e do Expresso continuará a apresentar as contas semestrais, tal com define o Código dos Valores Mobiliários.

A Impresa vai deixar de apresentar contas a cada três meses ao mercado a partir do próximo ano, informou o grupo dono da SIC e do Expresso à CMVM. O grupo vai continuar a apresentar as contas semestrais e anuais.

“Informa-se que, uma vez ultrapassado o período de dois (2) anos previsto no artigo 246º-A, n.º 2, do Código dos Valores Mobiliários, o Conselho de Administração da Impresa — Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. deliberou a cessação da divulgação de informação financeira trimestral, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2020. Manter-se-á a publicação de informação financeira semestral, nos termos do disposto no artigo 246.º do Código dos Valores Mobiliários”, informou o grupo.

“O Grupo Impresa está a seguir a tendência geral das empresas cotadas fora do PSI 20″, justifica fonte oficial do grupo quando contactada pelo Dinheiro Vivo.

“As empresas cotadas na bolsa de Lisboa, à exceção das instituições financeiras, podem decidir se querem ou não divulgar os resultados trimestrais. Esta possibilidade é permitida pela diretiva comunitária 2013/50/EU, cuja transposição para o direito português foi aprovada em 2016”, afirma fonte oficial do grupo quando contactada pelo Dinheiro Vivo.

“Uma vez ultrapassado o período de dois anos previsto no artigo 246º-A, n.º 2, do Código dos Valores Mobiliários, a Impresa — Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. deliberou a cessação da divulgação de informação financeira trimestral, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2020. Mas mantém-se a publicação de informação financeira semestral. Ou seja, estamos apenas a concentrar a divulgação de informação em dois momentos”, continua a mesma fonte.

Das 21 empresas cotadas na Bolsa nacional fora do PSI20, 11 não divulgam informação financeira trimestral, número que se irá elevar para 12 a partir do próximo ano com esta decisão do grupo de media. No PSI20 há duas cotadas, a Mota-Engil e Pharol, que não apresentam contas trimestrais.

Na área dos media, além da Impresa, apenas a Cofina (dona do Correio da Manhã) e a Media Capital (dona da TVI) são cotadas, apresentando contas trimestrais. A Cofina está num processo de compra da TVI, com o dossier neste momento a ser analisado pela Autoridade da Concorrência, depois da luz verde da ERC.

(Notícia atualizada às 18h30 com esclarecimento do grupo Impresa)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Dono da SIC vai deixar de apresentar contas a cada três meses