retalho

Dona do Media Markt passa a maior acionista da Fnac

REUTERS/Eric Gaillard
REUTERS/Eric Gaillard

Operação está avaliada em mais de 450 milhões de euros e deverá ficar concluída até final de agosto

A dona das lojas Media Markt, a retalhista alemã Ceconomy, é a nova maior acionista da Fnac. Os franceses da Artémis venderam a posição de 24,33% no grupo Fnac Darty por um total de 452 milhões de euros (70 euros por ação). A operação foi anunciada esta quarta-feira em comunicado enviado ao mercado e aguarda a autorização dos reguladores, que deverá ocorrer até final de agosto.

“O investimento na Fnac Darty é uma grande oportunidade para a Ceconomy por duas razões: primeiro, permite-nos ganhar exposição ao mercado francês e, especialmente, ao forte consumo no segmento de eletrónica de consumo; em segundo, serve a nossa ambição de fortalecer a nossa posição como líder europeu de eletrónica de consumo”, refere em comunicado Pieter Haas, presidente executivo da Ceconomy.

Na sequência desta operação, as ações da Fnac Darty estão a disparar 5,95% na bolsa de Paris para os 80 euros por ação.

A Ceconomy é a maior empresa europeia de eletrónica de consumo e conta com mais de mil lojas em 15 países na Europa, que representaram vendas de 22 mil milhões de euros no ano fiscal de 2016. Passou a ser uma empresa independente do grupo alemão Metro no início de julho, na sequência da separação entre as marcas de retalho e da área alimentar

O fundo de investimento francês Artémis entrou no capital da Fnac Darty em 2013, na sequência da entrada da cadeia de retalho na Bolsa de Paris.

O grupo Fnac Darty conta com um total de 664 lojas e 26 018 funcionários em todo o mundo. Em Portugal, há 23 lojas e 1427 trabalhadores do grupo franco-britânico.

A Media Markt conta com nove lojas em território português.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Dona do Media Markt passa a maior acionista da Fnac