Distribuição

Dona do Minipreço prepara aumento de capital de 600 milhões de euros

Fotografia: REUTERS/Juan Medina
Fotografia: REUTERS/Juan Medina

Grupo espanhol DIA registou prejuízos de mais de 350 milhões de euros e enfrenta ofensiva do empresário russo Mikhail Fridman.

O grupo espanhol de distribuição DIA vai avançar, a 20 de março, para um aumento de capital de 600 milhões de euros, avança este domingo o jornal El País, a citar um comunicado à Comissão de Mercado e de Valores Mobiliários de Espanha. A injeção, acordada com o banco Morgan Stanley, vai ser votada em assembleia geral de acionistas, marcada para essa data.

A empresa dona da cadeia Minipreço está numa difícil situação financeira, tendo fechado as contas do último ano com prejuízos de 352,6 milhões de euros e conhecendo quedas em quase todos os seus mercados. Enfrenta a tomada de capital do empresário russo Mikhail Fridman.

Com um participação de 29% no DIA, o dono da LetterOne deverá apresentar esta semana o prospeto de oferta pública de aquisição ao preço de 67 cêntimos por ação através do fundo retalhista L1. Muito abaixo do valor com que adquiriu a primeira parte no negócio, então avaliado em 2,7 mil milhões de euros, a oferta põe agora o DIA a valer 417 milhões de euros.

Segundo relata o El País, a proposta que segue para votação pelos acionistas é a de realizar uma operação harmónio. Ou seja, o grupo fará uma redução de capital primeiro, forçada pela acumulação de resultados negativos, para depois fazer o reforço de 600 milhões de euros, suportados num acordo de refinanciamento alcançado no final do ano passado.

O DIA, cujo único mercado ainda com vendas em crescimento é a Argentina, está no processo de despedir 2100 trabalhadores e de encerrar 600 lojas em Espanha – 300 ainda durante este ano.

Além do aumento de capital, os acionistas do grupo vão também votar a redução do número de membros do conselho de administração de 12 para dez.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Dona do Minipreço prepara aumento de capital de 600 milhões de euros