Distribuição

Dona do Pingo Doce vai investir 150 milhões em Portugal

A Jerónimo Martins anunciou para este ano um investimento global de 700 milhões, a ser aplicado nos três mercados onde opera

A Jerónimo Martins vai investir este ano 700 milhões de euros na Polónia, Portugal e Colômbia. Para o mercado nacional a cadeia dona do Pingo Doce e do Recheio guardou uma fatia de 150 milhões de euros.

“Investimos mais de mil milhões de euros em Portugal nos últimos 5 anos”, refere Pedro Soares dos Santos, presidente da Jerónimo Martins, durante a apresentação das contas de 2016 da companhia.

O ano passado, globalmente, a JM investiu 482 milhões de euros, dos quais cerca de 150 milhões no mercado nacional. “E ao contrário do que é dito, continuamos a ser um grande contribuinte no pagamento de impostos”, atirou Pedro Soares dos Santos.

Este ano a JM vai inaugurar em maio um novo centro de logística em Alfena/Valongo, criando 400 postos de trabalho, e vai arrancar com a construção de um novo centro logístico em Lisboa.

A Polónia, onde o grupo tem a cadeia Biedronka, a JM vai investir 400 milhões de euros, para sustentar o plano de expansão neste mercado da Europa do Leste, que já representa 66,9% dos 14,6 mil milhões de euros de vendas da companhia o ano passado. Um novo centro logístico, bem como a abertura de 100 lojas são os planos para este mercado em 2017.

Na Colômbia, a JM vai investir 150 milhões de euros em três novos centros logísticos, bem como em 150 novas lojas Ara. A JM já está presente neste mercado latino-americano em três regiões do país, sendo a cadeia líder no eixo cafeeiro ao nível de quota de mercado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: Leonel de Castro/Global Imagens

Famílias com 12 meses para pagarem rendas do estado de emergência

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

EPA/MIGUEL FIGUEIREDO LOPES

Mais de 90% querem ver estado de emergência prolongado

Dona do Pingo Doce vai investir 150 milhões em Portugal