Telecomunicações

Donos do Meo querem abrir banco online em Portugal até 2019

Patrick Drahi, fundador da Altice
Patrick Drahi, fundador da Altice

Grupo francês quer lançar o Alticebank até 2019. Junta mais uma área de negócio à operação de telecomunicações, media e publicidade.

Os donos do Meo querem lançar um banco online até 2019 nos mercados europeus onde estão presentes. O pedido de autorização ao Banco Central Europeu para o Alticebank já foi feito, noticiou o jornal francês LeParisien e a Reuters.
O pedido do grupo Altice, fundado pelo milionário Patrick Drahi, terá dado entrada em outubro no BCE, tendo sido feito um pedido de registo no Instituto nacional de registo de marcas industriais francês na mesma altura para a marca Alticebank, pela sociedade NextLuxembourg, uma holdind do grupo Altice, diz o LeParisien. Segundo o jornal francês, o tema está avançado junto do BCE que deverá tomar uma decisão sobre o pedido de licença no fim das férias de verão. O BCE não comentou o assunto.
O banco online, diz o jornal francês, teria dimensão europeia e iria apoiar-se na rede de 1200 lojas na Europa, com o objetivo de cativar parte dos 40 milhões de clientes do grupo neste mercado. França, Luxemburgo, Bélgica e Portugal são os países da região onde o grupo está presente.
Obtendo o OK do BCE, a Altice junta mais um braço ao seu negócio até aqui baseado em três pilares (telecomunicações, media e publicidade) entrando na atividade financeira, uma forma de tirar partido das infraestruturas tornando-as mais rentáveis.
A iniciativa do grupo surge depois de conhecido o interesse da Orange, grande concorrente da SFR controlada pela Altice em França, de lançar um banco online. Este terá âmbito nacional, oferecendo serviços lowcost mas cuja oferta poderá ser expandida para incluir empréstimos e seguros. O Orange Bank, tem break even previsto em quatro/cinco anos, e foi fundado depois da compra de 65% da Groupama Banque o ano passado, noticia a Reuters.
O grupo de Drahi não parte do zero. Algumas das suas operações já oferecem serviços financeiros. A SFR, em França, comercializa em loja uma oferta bancária sob a marca OPS, para a qual já tem licença, sendo ainda possível efetuar micropagamentos através de SMS, com o SFR Pay. Em Portugal, onde o grupo controla o Meo, a operadora tem o M Wallet, serviço agregador de contas bancárias que permite consultar saldos numa só aplicação.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Donos do Meo querem abrir banco online em Portugal até 2019