Donos dos hotéis Tivoli abrem a porta a mudança de 'cara' de ativos na Europa

A cadeia hoteleira de origem espanhola NH vai ficar a gerir os hotéis do grupo Minor em Portugal e no Brasil. Os responsáveis do grupo tailandês asseguram que não estão previstos despedimentos nas unidades nacionais.

A cadeia espanhola NH vai ficar a gerir as unidades hoteleiras do grupo Minor em Portugal e no Brasil, ou seja 17 hotéis em solo nacional - 13 do grupo Minor Hotels, mais três abertos e um em pipeline do grupo NH Hotel – e três no Brasil. A decisão surge depois do grupo que detém os hotéis Tivoli ter adquirido 94% da cadeia espanhola NH Hotel.

Marco Amaral garante que “não estão previstos cortes de pessoal” nas unidades em Portugal e no Brasil. “Esta integração é, antes de mais, uma oportunidade para tirar partido de economias de escala, como as que mencionava nas plataformas de vendas e também de compras, para podermos competir de forma mais ágil, fortalecendo todas as nossas marcas", nota o vice-presidente de Desenvolvimento e Operações para Europa e América Latina da Minor Hotels ao Dinheiro Vivo, sinalizado que a união destas marcas pode "ainda trazer novas oportunidades de crescimento profissional dentro da Zona Euro, com maior possibilidade de circulação de colaboradores".

Após a operação que colocou nas mãos do grupo tailandês (que em 2016 concluiu a aquisição dos hotéis Tivoli) o controlo da cadeia espanhola, as duas marcas “já começaram a explorar formas de criar valor agregado para os próximos anos”. A primeira iniciativa é a “integração iminente de todas as suas marcas de hotéis sob o mesmo umbrella corporativo, com presença em mais de 50 países por todo o mundo. Desta forma, vai reordenar-se todo o portefólio, que agrega mais de 500 hotéis de oito marcas diferentes”.

Para tirar partido do conjunto de marcas presentes no mesmo grupo, reconhece, “está a ser analisado o potencial de reposicionamento e respetivo rebranding de alguns dos ativos mais premium localizados na Europa, que têm claramente potencial para aumentar a sua rentabilidade sob outras insígnias”.

A marca NH tem já prevista a abertura de uma nova unidade no Porto em 2019. Ainda assim, "estão a ser avaliadas oportunidades em vários outros destinos – algumas aguardando apenas que a conjuntura do mercado imobiliário consiga oferecer vantagens mais competitivas".

Resultados crescem em 2018

Em jeito de balanço do ano de 2018, o gestor nota que a operação da Minor "registou um crescimento de 20% nos resultados globais" face a 2017, tendo este resultado sido "fortemente impulsionados pela marca Tivoli, com uma taxa média de ocupação acima dos 60% e uma variação positiva de 9% no preço médio".

Quanto às perspetivas para 2019, Marco Amaral indica que depois da aquisição da NH Hotel, este ano será "sobretudo um ano de aprendizagem, integração de metodologias e estratégias, aproveitando oportunidades criadas pelas sinergias de dois grupos altamente focados no estabelecimento de uma plataforma hoteleira global e líder".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de