fintech

Dos telefones ao crédito: Xiaomi lança vertente de empréstimos na Índia

A loja da Xiaomi, em Shenyang, Liaoning, na China. REUTERS/Stringer
A loja da Xiaomi, em Shenyang, Liaoning, na China. REUTERS/Stringer

A Xiaomi aproveita o estatuto de maior vendedor de telefones na Índia para lançar o Mi Credit, um marketplace para créditos, virado para os jovens.

A tecnológica chinesa descreve o Mi Credit como uma aposta virada para os millennials, a geração nascida entre os anos 80 e meados dos anos 90. O Mi Credit só está disponível na Índia, onde a Xiaomi tem uma considerável quota de mercado.

Neste caso, a empresa quer apostar na disponibilização de créditos de baixo valor, até um valor máximo de cem mil rupias, cerca de 1260 euros (à conversão atual). A empresa sublinha que estes créditos podem ser aprovados em poucos minutos.

Segundo as informações avançadas pela Reuters, a Xiaomi vai associar-se a startups e fintechs, que vão estar responsáveis pela avaliação da viabilidade de crédito dos utilizadores. Entre os exemplos de parceiros conta-se a ZestMoney, CreditVidya ou a EarlySalary.

Toda a experiência de pedido de crédito será feita de forma digital, indica a Xiaomi, que descreve a Mi Credit como um “marketplace para crédito”. Os pedidos podem ser feitos através de uma aplicação. Para fazer a avaliação do cliente e perceber se pode receber um empréstimo ou não, será pedido o acesso a mensagens e registos de chamadas, indica o site TechCrunch, que esteve presente na apresentação do Mi Credit, em Nova Deli.

Esta não é a primeira aposta da Xiaomi na área de produtos financeiros na Índia. Em março, lançou o serviço de pagamentos Mi Pay neste país, depois do lançamento na China, em 2016. Neste momento, a Xiaomi já conta com 20 milhões de utilizadores indianos registos no serviço Mi Pay, que além de pagamentos permite também fazer transferências entre utilizadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
Dos telefones ao crédito: Xiaomi lança vertente de empréstimos na Índia