aviação

É bagagem de mão? É. Mas pode despachar-se? Pode

Nova funcionalidade da easyJet é paga. Custo é de 5 euros por pessoa ou 12 euros por grupo

A opção de viajar só com uma bagagem de mão ganha cada vez mais adeptos. Sai mais barato do que colocar a bagagem no porão e evitam-se as filas de espera nos tapetes das bagagens à chegada aos destinos. Tem apenas o inconveniente de obrigar a que a bagagem esteja sempre com o passageiro.

Tem? Na easyJet já não. A companhia aérea criou a opção ‘mãos livres’ que permite aos passageiros despachar as bagagens de mão nos balcões da companhia aérea.

O serviço tem um custo de 5 euros por passageiro ou 12 euros por grupo e liberta os passageiros da mala no aeroporto. A bagagem depois será a primeira a ser entregue nos tapetes à chegada.

“Os passageiros que escolham a opção Mãos Livres receberão pequenos sacos de plástico para transportarem os seus itens essenciais e poderão levar a bordo quaisquer compras feitas no aeroporto. Estes passageiros serão ainda os primeiros a embarcar depois dos que tiverem Speedy Boarding”, refere a easyJet.

O projeto já foi testado em França durante a primavera e registou mais de 9000 utilizadores em apenas um mês. Agora o serviço será alargado a toda a rede de destinos da companhia aérea, excepto Gatwick, em Londres.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

É bagagem de mão? É. Mas pode despachar-se? Pode