E se o seu livro favorito chegasse por Uber Eats?

Fnac quer posicionar livros como bens essenciais, tal como sucedeu em França, garantindo que livrarias físicas não encerram portas durante o confinamento.

Com o novo confinamento, num mês as vendas de livros nas lojas Fnac caíram 60% e nem o online conseguiu aliviar as perdas. Em fevereiro a cadeia abriu loja no Uber Eats, com entregas em casa em 30 minutos.

"No mês de janeiro, com a proibição da venda de livros, a quebra nas lojas Fnac desta categoria foi cerca de 60%. Mesmo com o online a compensar, de algum forma, essas perdas, no primeiro mês do ano totalizámos com um decréscimo de 30%", adianta fonte oficial da cadeia ao Dinheiro Vivo.

"Numa altura em que o setor livreiro continua a ser um dos mais afetados pela pandemia, a Fnac mantém, através desta parceria com o Uber Eats, o seu objetivo estratégico de garantir a acessibilidade da cultura e de posicionar os livros como bens essenciais", justifica a mesma fonte. Dando como exemplo casos internacionais. "Em França, por exemplo, foi publicado um decreto que considera livros e música como bens essenciais e, por isso, caso haja um novo confinamento essas lojas deverão permanecer abertas".

"As iniciativas que temos vindo a desenvolver neste setor, mais do que terem o foco no negócio, têm como objetivo gerar awareness e promover, cada vez mais, os hábitos de leitura dos portugueses, estejam eles onde estiverem", frisa.

Confinamento fecha livrarias

Em Portugal, o novo confinamento geral levou ao fecho do retalho não essencial, tendo mais tarde sido proibida a venda a postigo, ditando o fim temporário da atividade nas lojas físicas, como as livrarias.

A venda de livros nos super e hipermercados - para evitar situações de concorrência desleal - foi proibida mas posteriormente levantada. Este canal representou em 2020 cerca de um terço das vendas de livros.

O fecho das livrarias físicas mantém-se, sendo permitida apenas a venda online. Há cadeias - caso da Bertrand que permitem encomendas telefónicas - com entregas em casa.

Desde 25 de fevereiro que a Fnac Reads está disponível na plataforma de entregas, garantindo entregas em casa em 30 minutos em Lisboa, Cascais, Porto, Vila Nova de Gaia, Braga, Coimbra e Faro, "estando limitada à abrangência da localização das lojas disponíveis".

A Fnac Reads permite aos leitores encomendar a partir de numa seleção de 5 mil livros e a "uma seleção de produtos de papelaria, jogos e brinquedos".

Até 11 de março, os utilizadores que queiram usar o serviço têm um código promocional (FNACREADS) garantido que não será cobrado taxa de entrega para todos os pedidos, acima de 10 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de