Easyjet ocupa terminal 2, mas terá de mudar para Sintra, Alverca ou Montijo

A base aérea da Easyjet vai abrir em Abril de 2012 no terminal 2 da Portela, mas por pouco tempo. O objectivo é ser transferida para o novo aeroporto que o Governo quer dedicar às low-cost num local próximo de Lisboa.

De acordo com o secretário dos Transportes, Sérgio Monteiro, o memorando de entendimento assinado hoje entre o Governo português e a companhia aérea britânica já prevê esta transferência, contudo não aponta ainda nenhuma data definitiva para isso acontecer nem um local exacto.

Sérgio Monteiro explica que o Governo e a Easyjet estão agora a analisar os locais disponíveis para esse aeroporto, um trabalho que terá de ser desenvolvido em conjunto com o ministério da Defesa uma vez que o objectivo é adaptar uma base militar.

“O trabalho com o ministério da Defesa iniciou-se quando decidimos não avançar com o novo aeroporto”, disse o secretário de estado, acrescentando que já foi feito um “primeiro levantamento das infraestruturas existentes à volta de Lisboa que servissem para as low cost”.

Agora é preciso estudar de que forma se pode juntar a operação civil com a operação militar, reparou ainda Sérgio Monteiro.

Em cima da mesa estão as bases militares de Sintra, Alverca e Montijo, sendo que Beja está totalmente fora de questão. “Beja não foi considerada uma alternativa interessante, o que mostra ainda mais a irracionalidade desse investimento”, disse o secretário de estado, num claro reparo às decisões do Governo anterior em construir aquele aeroporto.

A transferência da Easyjet para outro local foi, aliás, a principal alteração introduzida ao memorando de entendimento assinado hoje. A companhia low cost tinha assinado, com o anterior Governo, um acordo para a instalação de uma base aérea na Portela, mas com o novo aeroporto em vista.

Agora, sem nova infraestrutura, o Governo de Passos Coelho teve de renegociar com a Easyjet, mas segundo Sérgio Monteiro, chegou a um bom acordo para ambas as partes.

Apesar da decisão de transferir a base da Easyjet da Portela para outro local, Sérgio Monteiro alerta que isso “pode não significar abandonar a Portela”.

Na prática, tudo está ainda em estudo no que respeita às alterações a realizar no sector aeroportuário. Certo é apenas o regresso ao modelo Portela+1, tão defendido pelo PSD durante o primeiro mandato de José Sócrates.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Paulo Neto Leite, CEO da Groundforce.

Groundforce aposta na Portela e contrata mais 260 pessoas em 2019

Lisboa, 17/05/2016 - Conferência de Banca - O Presente e o Futuro do Setor Bancário, no Hotel Ritz em Lisboa.
Carlos Costa, Marcelo Rebelo de Sousa, Faria de Oliveira
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Marcelo sobre o caso CGD: “Há de chegar às minhas mãos”

António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. Fotografia: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

ViaCTT. Fisco devolve coimas a mais de 8 mil contribuintes esta semana

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Easyjet ocupa terminal 2, mas terá de mudar para Sintra, Alverca ou Montijo