aviação

easyJet reage contra multa da ANAC por falha de combustível em Lisboa

Fotografia: Reuters
Fotografia: Reuters

A easyJet vai recorrer contra a multa da ANAC. O regulador nacional de aviação notificou as companhias aéreas pela falha de combustível em Lisboa.

A easyJet vai contestar as indemnizações que foi obrigada a pagar pela Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) devido à falha no sistema de abastecimento de combustível no aeroporto de Lisboa, ocorrida em 2017. “É um fator externo às companhias de aviação”, disse José Lopes, responsável pela operação da easyJet em Portugal, referindo que “foi um erro técnico de quem gere os depósitos de combustível”.

O responsável, que falava à margem da feira de aviação Farnborough Airshow, em Londres, escusou-se a comentar o valor exigido pelo regulador nacional de aviação. No entanto, “percebemos porque é que a ANAC o fez”, refere José Lopes, admitindo que foi uma “decisão salomónica”.

O responsável da easyJet para Portugal considera que “seria complexo obrigar o gestor de combustível a fazer essa compensação aos passageiros”. A decisão da ANAC em responsabilizar as companhias aéreas pela falha “criou um efeito de tempo”, diz.

A avaria ocorrida em 10 de maio de 2017 afetou mais de 40 mil passageiros, provocando atrasos e cancelamentos de voos. A situação só ficou normalizada na manhã do dia seguinte.

O abastecimento de combustível das aeronaves no Aeroporto Humberto Delgado é responsabilidade do Grupo Operacional de Combustíveis, liderado pela Petrogal.

*A jornalista viajou a convite da easyJet

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Rua de Santa Catarina, no Porto. (Pedro Correia/Global Imagens)

“Selo do carro”: Governo aplica desconto para travar forte subida de preços

Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA

Costa explica amanhã orçamento aos deputados do PS

Outros conteúdos GMG
easyJet reage contra multa da ANAC por falha de combustível em Lisboa