Energia

EDP agradece e diz que vai analisar proposta da Elliott

António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

A elétrica respondeu ao plano estratégico defendido pelo fundo Elliott.

A EDP agradece e garante que vai analisar a proposta do fundo Elliott para o fundo da empresa. Este investidor apresentou esta quinta-feira um plano estratégico para a elétrica que passa pelo fim da OPA da China Three Gorges, venda de ativos, redução de dívida, mais remuneração aos acionistas e pelo foco da empresa nas energias renováveis.

A elétrica liderada por António Mexia remete para 12 de março se as suas metas coincidem com as do fundo Elliott. “A EDP irá apresentar um strategic update” ao mercado juntamente com a divulgação dos resultados anuais a 12 de Março de 2019”.

A EDP diz que o seu foco” é criar valor para os seus acionistas, clientes, colaboradores e restantes stakeholders”. Detalha que “agradecemos a contribuição da Elliott e iremos analisar cuidadosamente as suas propostas, em linha com a prática seguida com todos os nossos acionistas”.

A Elliott, liderada por Paul Singer, anunciou uma participação qualificada na EDP em outubro do ano passado. O gestor já foi chamado pela Bloomberg como o investidor mais temido do mundo tendo em conta as suas estratégias ativistas.

Na EDP, a Elliott tomou também a iniciativa de promover mudanças na empresa. O fundo apresentou esta quinta-feira um plano estratégico em que defende que a OPA lançada pela China Three Gorges não é o melhor para a elétrica, dado o baixo preço oferecido (3,26 euros por ação) e a falta de progressos na operação, dada a baixa probabilidade de aprovação por parte dos reguladores europeus e americano.

O fundo argumenta que a EDP tem uma melhor opção para criar valor. Defende a venda da posição na EDP Brasil, de 49% da EDP Distribuição e dos ativos termoelétricos na Península Ibérica.

A Elliott prevê que a alienação desses ativos renda 7,6 mil milhões de euros. Propõe investir esse dinheiro no negócio das renováveis para reforçar o perfil da empresa nesse setor. Quer ainda que parte desse encaixe se destine à recompra de ações próprias, uma forma de remunerar os acionistas da empresa.

Atualizada às 19:03 com mais informação

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5D5BF6F7-69DF-4F33-9B33-A8FE9E3B1547

O fim dos concessionários? Na era digital, por cá ainda se compra o carro no stand

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

( Jorge Amaral/Global Imagens )

Preços das consultas da ADSE ainda em aberto

Outros conteúdos GMG
EDP agradece e diz que vai analisar proposta da Elliott