EDP e Galp investigadas pelo regulador do sector energético

ng4156377

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) abriu inquéritos para investigar a EDP e Galp. Em causa estão problemas relacionados com a mudança de comercializador, leituras e contagens e aplicação de tarifas sociais, que poderão levar mesmo à aplicação de sanções.

“De entre os inquéritos abertos, destacam-se pela relevância das matérias subjacentes, os que visam a entidade responsável pela mudança de comercializador do sector elétrico (EDP Distribuição), dois dos mais representativos comercializadores, EDP Comercial e Galp Power, e os operadores de rede de distribuição de gás natural que integram o grupo Galp Energia”, refere a ERSE, em comunicado.

“Estão em causa nestes inquéritos indícios de incumprimentos legais ou regulamentares no âmbito da mudança de comercializador, da aplicação das tarifas sociais e do apoio social extraordinário ao consumidor de energia (ASECE), bem como a desconsideração de leituras comunicadas pelos clientes.Aos incumprimentos indiciados, caso os mesmos venham a ser confirmados, são aplicáveis sanções que cujos limites máximos podem oscilar entre os 2% e os 10% do volume de negócios realizado por cada uma das empresas em causa”, acrescenta o supervisor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

EDP e Galp investigadas pelo regulador do sector energético