EDP lança serviço que controla quanto se gasta através do telemóvel. Saiba como funciona

ng3096542

A EDP vai lançar o Redy, um novo serviço que permite controlar os consumos de energia através de um smartphone, tablet (Android ou Apple) ou computador. Além disso, permite ligar e desligar equipamentos mesmo estando fora de casa ou saber se ficaram electrodomésticos ligados ou desligados ou se estão avariados.

O serviço, que vai ser lançado em janeiro do próximo ano, está agora em pré-adesão e como qualquer outro serviço não será de borla. A adesão custa 99 euros – porque envolve a instalação de equipamentos semelhantes à box da televisão por cabo – e a mensalidade são 5,90 euros, mas a empresa garante que conseguirá poupar energia com este novo sistema.

É que além das características já referidas, o Redy permite também estabelecer um limite de quanto se quer gastar por mês e ainda avisar se esse orçamento estiver a ser ultrapassado.

Para já, este novo serviço estará disponível em apenas algumas zonas do país, nomeadamente em Lisboa, Porto e Évora e também na Amadora, em Cascais, Loures, Mafra, Odivelas, Oeiras, Sintra, Vila Franca de Xira, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Póvoa de Varzim,
Santo Tirso, Trofa, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

Veja em baixo como funciona e quais as características deste serviço e se quiser mais informações vá a http://www.energia.edp.pt/redy e a https://energia.edp.pt/particulares/servicos/redy.aspx

O que permite fazer o Redy:

1. Saber quanta eletricidade se consome em casa, tanto na totalidade como em cada um dos equipamentos e eletrodomésticos, o que permite saber qual é que gasta mais.

2. Ter acesso a esses consumos e controlar os equipamentos e circuitos elétricos através do smartphone, tablet ou computador. Por exemplo, pode ligar o aquecedor antes de chegar a casa ou mesmo o forno para começar a fazer o jantar. Ou pode desligar uma luz que tenha deixado acessa ou a máquina do café ou ainda ligar e desligar luzes de presença para quando estiver de férias ou fim-de-semana.

3. Definir um limite mensal de quanto se quer gastar por mês e ser avisado se estiver quase a ultrapassá-lo.

4. Saber qual o melhor tarifário e potência contratada com base no consumo real e receber relatórios personalizados com padrões de consumo e recomendações sobre como poupar.

5. Saber se algum dos equipamentos está a ter um consumo fora do normal ou, por exemplo, se o frigorífico se desligou.

Como ter acesso?

1. O serviço está disponível a partir de janeiro do próximo ano – quando os preços da eletricidade sobem 2,8% para todos os consumidores domésticos – mas já se pode fazer uma pré-adesão aqui.

2. As instalações começam em fevereiro e requerem que um técnico vá à casa onde se quer instalar porque é preciso ligar uma série de equipamentos, alguns deles semelhantes ao da televisão por cabo. Assim, é preciso instalar a box que processa os dados de consumo; os contadores, que parecem adaptadores de tomadas e se ligam ao equipamento elétrico para ler os consumos e ainda os medidores (ou meters) que lê o consumo dos circuitos elétricos, por exemplo, iluminação ou sistema de rega.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
fitch rating dívida riscos políticos

Taxa de juro da nova dívida cai para mínimo histórico de 1,8% em 2018

Fotografia: REUTERS/ Carlos Barria

China põe marcas de luxo a bater recordes

notas

Crédito cresce nas famílias mas ainda encolhe nas empresas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
EDP lança serviço que controla quanto se gasta através do telemóvel. Saiba como funciona