EDP Renováveis aumenta capital com desconto de 9% nas ações

Bancos Morgan Stanley e Citigroup vão subscrever 88,25 milhões de ações da empresa do grupo EDP, a 17 euros por título. Isto corresponde a 10,1% do capital social.

A EDP Renováveis deu mais um passo para o aumento de capital de 1,5 mil milhões de euros. Os bancos Citigroup e Morgan Stanley vão participar nesta operação, através da subscrição temporária de 88,25 milhões de ações a 17 euros. Ou seja, com um desconto de 9,3% sobre o preço de fecho de terça-feira, revela esta quarta-feira a empresa através de comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A notícia do aumento de capital foi avançada durante a apresentação do plano estratégico do grupo EDP 2021-2025 pelo presidente executivo Miguel Stilwell. Na semana passada, Stilwell explicou a que a operação se iria destinar, apenas, a investidores institucionais, por ser a "forma mais eficiente de o fazer", mas não avançou com qualquer prazo, sublinhando que dependeria dos condições do mercado.

Graças a esta operação, a EDP Renováveis arrecadou o valor total de 1 500 250 000 euros. Na sexta-feira, 5 de março, os dois bancos que participaram nesta operação vão receber as novas ações. Estes títulos foram emprestados pela EDP aos dois bancos.

A etapa seguinte deste processo está marcada para 12 de abril. A assembleia geral da empresa vai votar o aumento de capital, proposta pelo conselho de administração da EDP Renováveis.

Se a reunião magna dos acionistas aprovar o aumento de capital, os bancos comprometem-se a devolver as ações à EDP. Caso a proposta seja chumbada, a EDP tem de devolver mais de 1,5 mil milhões de euros aos bancos.

A subscrição de novas ações na EDP Renováveis vai ajudar a financiar o plano de investimentos de cerca de 19 mil milhões até 2025, com a colocação, no terreno, de cerca de 20 GW de energia renovável.

Este é o segundo aumento de capital do grupo EDP em menos de um ano. Entre julho e agosto de 2020, a EDP obteve mais de mil milhões de euros junto dos acionistas para financiar a compra do negócio renovável da empresa espanhola Viesgo.

(Notícia atualizada às 7h46 com mais informação)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de