Eletricidade renovável

EDP Renováveis entra na Colômbia “criando novas opções de crescimento”

António Mexia, CEO da EDP. (Fotografia: Sara Matos / Global Imagens)
António Mexia, CEO da EDP. (Fotografia: Sara Matos / Global Imagens)

Para António mexia, "com a entrada no mercado eólico colombiano, a EDP dá mais um passo na estratégia de aposta nas renováveis".

A EDP Renováveis venceu dois contratos de 20 anos num leilão do governo colombiano para a construção de parques eólicos.

“Com a entrada no mercado eólico colombiano, a EDP dá mais um passo na estratégia de aposta nas renováveis, criando novas opções de crescimento. A liderança da transição energética para um mundo mais verde é o nosso caminho”, afirmou António Mexia, presidente executivo da EDP, citado no comunicado com o anúncio da companhia.

Segundo a EDP, “os contratos dizem respeito aos projetos de energia eólica em terra Alpha [212 MW] e Beta [280 MW], que a EDPR está a desenvolver atualmente e cuja exploração comercial está prevista para 2022”.

O leilão na Colômbia “foi realizado no âmbito do mecanismo ‘Cargo por Confiabilidad’ e foi realizado para garantir a segurança da oferta: os projetos recebem uma remuneração pelo seu contributo para a estabilidade do sistema elétrico, bem como pela eletricidade que geram”.

A EDPR vai procurar garantir contratos de compra e venda de eletricidade a longo prazo com terceiros para vender a eletricidade produzida por ambos os parques.

A EDP entrou na Colômbia no final de 2018 com a compra de uma participação no projeto hidroelétrico de Talasa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Global Imagens

Preço das casas já recuperou das quedas da crise

Joe Berardo

Processo de bancos contra Berardo já avançou

(Fábio Poço/Global Imagens)

Alojamento Local. Há 11 desistências por dia desde que nova lei entrou em vigor

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
EDP Renováveis entra na Colômbia “criando novas opções de crescimento”