EDP vai fornecer energia renovável à NOS

Contrato no valor de 32 milhões de euros contempla a construção de um novo parque eólico em Espanha para o fornecimento de 62 GWh/ano entre 2023 e 2033. Permitirá à empresa de telecomunicações uma poupança de cerca de 20% na fatura de eletricidade

A EDP vai ser o fornecedor de energia renovável da NOS. O contrato, no valor de 32 milhões de euros, tem a duração de 11 anos e prevê a construção de um novo parque eólico em Espanha, que fornecerá o mercado ibérico de eletricidade e assegurará os 62 GWh anuais de eletricidade verde contratualizados com a NOS entre 2013 e 2023.

As duas empresas comunicaram hoje a celebração de um Power Purchase Agreement (PPA), que vai permitir à NOS ter, já em 2023, 40% da sua operação alimentada por energia verde. O acordo assegura, ainda, uma estabilidade de preços nos 11 anos em que estará em vigor, permitindo à empresa de telecomunicações uma poupança de cerca de 20% na sua fatura de eletricidade.

Os 62 GWh que serão fornecidos anualmente à NOS correspondem a qualquer coisa como o consumo médio de eletricidade de 27 mil habitações e permite evitar mais de 17 mil toneladas de CO2 ao ano ano, o equivalente a 285 mil viagens de carro entre Lisboa e Porto, anuncia a NOS.

"Este é um passo absolutamente pioneiro para um operador de telecomunicações em Portugal e será essencial para a concretização do compromisso assumido pela NOS, de alinhar os seus esforços de descarbonização com os objetivos do Acordo de Paris e com a meta de neutralidade carbónica do Pacto Ecológico Europeu", refere o comunicado, citando o CEO da Nos, que destaca: "A mudança é urgente e requer o compromisso de todos. Com a EDP juntamos forças para promover a transição energética da nossa operação, mas, também, do nosso país".

Já a presidente da EDP Comercial refere que a empresa "continua a reforçar a sua posição enquanto parceira" das empresas para a transição energética. "Este acordo com a NOS, realizado com a colaboração da EDP Renováveis, mostra não só a força do caminho que a EDP está a percorrer como grupo, mas também a sua capacidade para desenhar soluções à medida dos seus clientes que, como a NOS, fazem escolhas cada vez mais sustentáveis", sublinha Vera Pinto Pereira.

No comunicado, a EDP realça que é através de soluções como os PPA que a empresa promove a produção e o consumo de energia renovável em grandes clientes empresariais, dando-lhes uma "visibilidade clara" sobre o custo da sua energia a longo prazo e "reduzindo significativamente" a sua fatura. Em Portugal, a EDP Comercial tem já celebrado um contrato de 18 anos com a AAPICO, (ex-Sakhti), empresa de fundição que fornece algumas das maiores marcas automóveis.

Questionada sobre o novo parque, a EDP não dá mais pormenores, remetendo para divulgação ao mercado quando a capacidade total do parque estiver contratada. A EDP vai servir a NOS com 20 MW da capacidade do parque, mas está, ainda, a contratar fornecimentos em regime similar com mais clientes empresariais.

No comunicado de hoje, a EDP recorda que, no âmbito do novo plano estratégico, o grupo irá investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética. A produção de eletricidade a partir do carvão terminará em 2025, com a EDP a pretender ser neutra em carbono em 2030, o que significa antecipar em 20 anos a sua meta de descarbonização.

Já a NOS recorda que, em 2020, foi considerada a 5ª melhor empresa de Telecomunicações na Europa em matéria de Sustentabilidade, num rating internacional desenvolvido pela VigeoEiris, uma afiliada da Moody"s e que foi a única empresa portuguesa a assinar, já este ano, a Declaração European Green Digital Coalition (EGDC), que pretende contribuir para uma transformação verde e digital da União Europeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de