aviação

Embraer vai fabricar aeronaves movidas a energia elétrica

REUTERS/Roosevelt Cassio
REUTERS/Roosevelt Cassio

A aeronave brasileira é apresentada como uma solução para a mobilidade urbana que, no futuro, poderá ajudar no trânsito das cidades.

A fabricante brasileira de aeronaves Embraer vai fabricar uma aeronave que funcionará inteiramente com energia elétrica, o seu mais recente projeto e com o qual quer contribuir com uma solução para o problema de transportes no Brasil.

Semelhante a um helicóptero, a aeronave eVTOL vai fazer descolagens e aterragens de forma vertical e a sua função será fornecer um serviço de transporte de passageiros num ambiente urbano, baseado na segurança, acessibilidade económica e baixa emissão de ruído.

O diretor de negócios da Atech, uma filiar da Embraer, responsável pelo desenvolvimento do sistema de controlo da aeronave, apresentou o projeto no âmbito da Exposição Latino-Americana de Espaço e Defesa, a maior feira do setor na região, que se realiza ao longo desta semana no Rio de Janeiro.

A aeronave brasileira é apresentada como uma solução para a mobilidade urbana que, no futuro, poderá ajudar no trânsito das cidades.

Embora o veículo ainda esteja em fase de protótipo, pode originar pedidos a médio e longo prazos.

“Por isso, já nos estamos a preparar”, explicou Marcos Resende à imprensa.

“O projeto ainda está numa fase muito inicial, porém, estamos a desenhar conceitos e soluções que serão aplicadas ao sistema dessas aeronaves”, acrescentou.

Os aviões elétricos são apresentados como o futuro da aviação no mundo e como uma forma de reduzir os altos níveis de poluição deixados pelos combustíveis.

Empresas como a Boeing, Airbus e Siemens já manifestaram interesse em “dar o salto” para as aeronaves elétricas e na Eslovénia a empresa Pipistrel já construiu uma aeronave elétrica de dois assentos, que foi adquirida pela Noruega, país com tradição em energia limpa.

Segundo Marcos Resende, aviões deste tipo já estão a voar em alguns países, mas antes que possam fazê-lo no Brasil é necessário desenvolver “sistemas de controlo e toda a parte de segurança” para as futuras aeronaves.

O primeiro conceito do projeto foi apresentado em maio do ano passado na cidade norte-americana de Los Angeles, durante o Uber Elevate 2018.

A Embraer mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, na América, África, Ásia e Europa.

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA (65%), em Alverca, distrito de Lisboa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(TIAGO PETINGA/LUSA)

Procuram-se especialistas para indústria em alto voo

LISBOA, 02/05/2019  - Convidado do programa “A Vida do Dinheiro” - António Bernardo
(João Silva/Global Imagens)

António Bernardo: “O modelo económico e social europeu é um modelo de futuro”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Embraer vai fabricar aeronaves movidas a energia elétrica