Emirates quer voltar a voar para Portugal

Companhia aérea do Dubai vai cobrir todas as despesas médicas relativas à Covid-19 a partir de sábado.

Só falta a autorização das autoridades para a Emirates volta a voar em Portugal. A companhia aérea quer retomar as operações entre Portugal e o Dubai o mais depressa possível, depois de mais de cinco meses de paragem. A partir de sábado, a transportadora vai cobrir todas as despesas médicas relativas à Covid-19.

“A Emirates espera retomar, o quanto antes, o serviço de passageiros para Portugal, um mercado onde estamos há oito anos. Permanecemos em contacto próximo com as autoridades e todos os parceiros”, refere o responsável da Emirates para o mercado português, David Quito, em respostas às questões do Dinheiro Vivo.

Até agora, a empresa já retomou voos para 67 destinos, em países como Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Países Baixos, Dinamarca e Suécia.

Desde 16 de março que estão proibidos os voos de e para Portugal de países fora da União Europeia e do espaço Schengen, com exceção dos países de expressão oficial portuguesa e de mercados como Reino Unido, Estados Unidos, Venezuela, Canadá e África do Sul, com comunidades portuguesas.

Desde 15 de julho, também estão autorizados os voos para Argélia, Canadá, Coreia do Sul, Marrocos, Tunísia e China, desde que estes abram as suas fronteiras à União Europeia.

A transportadora aérea do Dubai garante que há procura dos portugueses para visitar o país. “Temos assistido a um aumento no interesse e na procura dos passageiros desde o anúncio da reabertura de Dubai ao turismo e também com o aumento das opções de viagens que oferecemos, à medida que gradualmente restabelecemos nossa conectividade de rede.”

A partir de sábado, a Emirates é a primeira companhia aérea do mundo a cobrir todas as despesas médicas e de quarentena relativas à covid-19, “independentemente da classe de viagem ou destino”. Esta cobertura é válida por 31 dias a partir o início da viagem, desde que o primeiro voo seja concluído até 31 de outubro, inclusive.

A empresa garante ainda que todos os ocupantes das suas aeronaves recebem kits de higiene gratuitos, que “incluem máscaras, luvas, desinfetante para as mãos e toalhetes antibacterianos”.

No ano passado, a Emirates transportou mais de 400 mil passageiros de e para Portugal. Estas viagens deram um contributo à economia nacional superior a 51 milhões de euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de