Empresas

Empresa japonesa Marubeni abre filial em Portugal

Sede da Marubeni, em Tóquio, Japão. Fotografia: Toru Hanai/Reuters
Sede da Marubeni, em Tóquio, Japão. Fotografia: Toru Hanai/Reuters

Desde 2013, a Marubeni investiu em Portugal mais de 400 milhões de euros nas áreas da energia, águas e distribuição de gás.

A empresa japonesa Marubeni vai celebrar na próxima terça-feira, com uma cerimónia oficial, a abertura da nova filial em Lisboa. A cerimónia terá lugar no Hotel Ritz, em Lisboa, e estarão presentes o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, o CEO da Marubeni, Fumiya Kokubu, o Embaixador do Japão em Portugal, Hiroshi Azuma, e o Presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Luís Castro Henriques.

Desde 2013, a Marubeni investiu em Portugal mais de 400 milhões de euros nas áreas da energia, águas e distribuição de gás. A multinacional japonesa detém atualmente 19% da produção de energia elétrica em Portugal e a distribuição das águas em 14 municípios, entre os quais Cascais, Setúbal, Gondomar e Tavira.

“Estamos muito felizes com o progresso da nossa estratégia de investimentos em Portugal. Com o estabelecimento de uma filial em Lisboa e trabalhando com os nossos parceiros portugueses, queremos contribuir para o aprofundar das relações entre Portugal e o Japão”, afirma o CEO, Fumiya Kokubu, em comunicado enviado às redações.

A aposta da multinacional em Portugal é, de acordo com o presidente da AICEP, “um bom exemplo da crescente atratividade e das qualidades únicas do nosso país enquanto destino de investimento estrangeiro”. A Marubeni está a desenvolver parcerias com outras empresas portuguesas para expandir as operações em Portugal e nos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, nomeadamente Brasil, Angola e Moçambique.

Portugal é visto como “plataforma estratégica” pela multinacional japonesa, “ligando a Europa às Américas e à África” e “sendo uma boa porta de entrada para a União Europeia”, refere o mesmo comunicado.

Recorde-se que a Marubeni comprou, em 2013, 50% dos ativos em energias renováveis e termais do GDF Suez of France, agora ENGIE, e que, no ano seguinte, adquiriu, com a Innovation Network Corporation of Japan, a Administração e Gestão de Sistemas de Salubridade (AGS). Em 2016 adquiriu, com a Toho Gas, 22,5% de acções da Galp Galp Gás Natural Distribuição, subsidiária de distribuição de gás da Galp Energia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Empresa japonesa Marubeni abre filial em Portugal